Filme conta a história do escritor português José Saramago e Pilar del Río




Entre setembro e outubro próximos, estará terminada a montagem do filme de Miguel Gonçalves Mendes, com o título provisório União Ibérica, e que com bastante probabilidade se chamará José e Pilar – Retrato de uma relação.

Resultado de três anos e meio de trabalho, a equipe de rodagem acompanhou José Saramago e Pilar del Río por diversos países, Portugal, México, Brasil, Espanha e Finlândia, daí advindo um conjunto de retratos vivos do Homem e do Escritor em diferentes momentos da sua vida de trabalho e não só.

Produzido pela JumpCut em co-produção com a El Deseo, de Pedro Almodôvar, o filme conta ainda com a parceria da SIC. A versão para TV terá a co-produção das estações televisivas SVT (Suécia) e Yle (Finlândia). O filme recebeu no passado dia 10 de Julho o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, através de um protocolo assinado com a produtora JumpCut, e não com o escritor, como erradamente alguns órgãos de comunicação veicularam, que não participa na produção do filme. Desse protocolo consta, para além do apoio à produção, a criação de um clip sobre a cidade de Lisboa, juntando, no mesmo suporte, imagens e sons da cidade a textos de José Saramago.

Por estes dias ultima-se a possível participação de capital brasileiro para a execução da última fase do filme, que pelas suas características envolve um elevado custo financeiro. Do mesmo modo, uma produtora norte-americana poderá participar assegurando a sua difusão no mercado de língua inglesa.

Festivais de Cinema de renome bem como diversas cadeias de televisão mostraram já interesse pelos direitos do filme, que antes de ser emitido em televisão terá estreia em salas de cinema.

Na trilha sonora encontram-se nomes como os de Pedro Gonçalves (Dead Combo), Noiserv ou Adriana Calcanhoto.

Sinopse

União Ibérica (título provisório) retrata a relação de José Saramago (prêmio Nobel da literatura, português) e Pilar Del Río (jornalista espanhola).

Baseado no registro do seu dia a dia em Lanzarote, a sua casa, e nas suas viagens de trabalho pelo mundo este filme ambiciona ser um retrato intimista do casal.

União Ibérica tem como ponto de partida o processo de criação, produção e promoção do romance A viagem do elefante.

A ficção deste romance, ao longo do documentário, irá funcionar como metáfora do percurso do próprio Saramago desde o momento inicial da construção da história em Lanzarote (2006) até o lançamento do livro no Brasil (2008). Desta maneira, a dura e custosa viagem do elefante, entre a corte de D. João III em Lisboa e a corte do arquiduque Maximiliano na Áustria, irá reflectir a própria jornada do autor durante o processo de criação deste livro.


* Texto e imagens disponíveis em o Blog da Fundação José Saramago.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carolina Maria de Jesus, a escritora que catava papel numa favela

José Saramago e As intermitências da morte

20 + 1 livros de contos da literatura brasileira indispensáveis

José Saramago e Jorge Amado. A arte da amizade

Cecília Meireles: transcendência, musicalidade e transparência

Sor Juana Inés de la Cruz, expoente literário e educativo do Século de Ouro espanhol

Visões de Joseph Conrad

Ensaios para a queda, de Fernanda Fatureto

Os diários de Sylvia Plath

Boletim Letras 360º #246