Um caderno para Saramago: página dois ou o projeto

Por Pedro Fernandes




O dia era 22 de junho de 2010. Publiquei um post que dava contas de reunir num só lugar todas as publicações feitas aqui no Letras in.verso e re.verso cujo o foco é José Saramago ou sua obra. O que muitos leitores não sabiam é que na noite desse dia eu dava asas à confecção de um espaço cujo interesse residisse para além de uma homenagem ao escritor. Três meses depois ponho a ideia às vistas; ela esteve anunciada indiretamente por aqui há dias numa chamada que questionava o porquê que tanto este espaço falava em Saramago nas últimas semanas.

Entrei e estou de corpo e alma num trabalho, cujo interesse é o de organização de todos os materiais de pesquisa que estejam a meu alcance. Este espaço surge como uma forma de utilizar a web, para ampliar, ainda mais, os ecos de um dos maiores legados deixados ao patrimônio simbólico da humanidade.

O trabalho inicial agora exposto trata-se de uma parte da exaustiva pesquisa que venho fazendo na rede sobre o escritor. Utilizo dessa curta amostra, para impulsionar o que espero se tornar uma semeadura. Minha esperança é que ela seja o suficiente para desencadear um movimento de apoio por através dos leitores, pesquisadores da obra do escritor. Entendam todos que este espaço é um espaço para ser feito a muitas mãos e vozes, porque a obra saramaguiana está aí para ser lida, aos que ainda não leram, relida infinita vezes, aos que, como eu, já tiveram experiência de lê-la. É assim que se redescobre e se revalida, por através dos leitores e estudiosos da literatura, uma outra vida para o escritor. Espero muitas sementes. Darei prioridade a todo e qualquer material que chegar à minha caixa de e-mails, e à medida do possível, sem pressa e seguindo os protocolos necessários para publicação irei atualizando esse espaço.

O título da ideia atende pelo epíteto de Um caderno para Saramago; a modo de um caderno, pretende congregar vozes que tem, entre outras funções, a de reunir notas, ensaios e reflexões sobre sua obra, sobre a pessoa ou mesmo especulações do lado de fã, que, uma vez ou outra poderá se deixar falar mais alto. Montei este espaço como um caderno porque meu interesse é de reunir, organizar e facilitar o acesso às publicações e informações sobre o autor e sua obra. Espero os votos de companheirismo de todos os saramaguianos para que esse plano de esperança possa crescer e dar bons frutos.

O vídeo abaixo apresenta melhor a ideia:



Para acessar o espaço, clique aqui.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os segredos da Senhora Wilde

Os conselhos de Wislawa Szymborska aos aspirantes a escritores

Eu sei que nunca se dirá tudo o que a poesia é

Torquato Neto, exercício de liberdade

Emily Dickinson, por Ana Cristina Cesar

Philip Roth, agora mesmo começam outros círculos

Tirza, de Arnon Grunberg

Cinco razões (talvez algumas mais) para desfrutar do “Ulysses”, de James Joyce

O macaco e a essência, de Aldous Huxley

Boletim Letras 360º #268