Preencha o formulário para participar da promoção. Se você não chegou aqui pelo Facebook, não deixe de findar sua inscrição cumprindo o restante do regulamento desta promoção.

Adaptações para o Facebook

O português João Tordo. Vencedor do Prêmio José Saramago em 2009, tem, agora, sua obra, O bom inverno adaptada para o Facebook. Tudo ideia dos publicitários Erick Rosa e Thiago Carvalho

A novidade foi anunciada pelos publicitários brasileiros Erick Rosa e Thiago Carvalho; eles trabalham na agência Leo Burnett de Portugal e tiveram a ideia de adaptar um livro para o Facebook, em pequenos capítulos atualizados diariamente.

O bom inverno, do português João Tordo, vencedor do Prêmio José Saramago em 2009, será o primeiro que irá paras as redes sociais. A obra foi lançada em setembro de 2010, com 8000 cópias, sem publicação no Brasil. O romance discorre sobre um assassinato na Itália, ocorrido na casa do cineasta Don Metzger.

Rosa, diretor de criação, diz que "é como ver a adaptação de um livro para o cinema", mas a diferença é que a dupla trouxe isso para uma rede social. "Nesse caso, transpusemos para o Facebook. A ideia está sendo testada enquanto acontece”, completa.

O livro foi cortado pela metade, relata o redator Carvalho. Isso porque os textos originais, que contabilizam 250 páginas, ficariam muito grandes para os 420 caracteres do Facebook. "Suprimi alguns capítulos e divagações, tudo com a aprovação do autor", justifica.

A agência de fotografia Corbis foi procurada para ajudar na busca de fotografias relacionadas à descrição dos personagens. Andrés Bosco virou um homem gordo e de cavanhaque; os seus 17 companheiros ganharam expressões jovens.

Desde o dia 6, quando a história começou a ser contada no Facebook, Carvalho dedica uma hora do dia para atualização.

Para ler o livro, basta curtir a página das personagens. Além disso, posta links relacionados. Se a personagem escuta uma música, coloco um link com o vídeo dela no YouTube. Se vai para a Itália e cita o [ditador Benito] Mussolini, complemento com um link sobre ele da Wikipedia", contou.

O escritor João Tordo disse estar satisfeito com a iniciativa e acredita que a ação não prejudica a versão impressa. "O livro saiu há seis meses, está na quinta edição. O grosso das vendas foi feito. E as pessoas que não costumam ler podem eventualmente se interessar."

* Via Folha de São Paulo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os segredos da Senhora Wilde

11 Livros que são quase pornografia

Os muitos Eliot

Uma entrevista raríssima com Cora Coralina

Além de Haruki Murakami. Onze romances da literatura japonesa que você precisa conhecer

Boletim Letras 360º #308

Boletim Letras 360º #309

As melhores leituras de 2018 na opinião dos leitores do Letras

A necessidade humana de expressão artística – parte I

Os melhores de 2018: prosa