17 músicas a partir da poesia de e. e. cummings e um texto raro de Virginia Woolf



O poeta e. e. cummings.

Espero não ter de abrir mais uma coluna por aqui com o título de literatura e música, tanto tem sido os encontros louváveis entre as duas formas artísticas. Recentemente, apareceu na web uma publicação dando contas de 17 canções que tomam como base a poesia do estadunidense e. e. cummings, compostas pela violinista Carla Kihlstedt, autora também do trabalho Literary Jukebox, inspirado em vários escritores, como T. S. Eliot, Dostoievski, Susan Sontag, Balzac, entre outros (que pode ser ouvido indo aqui). O trabalho agora publicado intitula-se Tin hat: the rain is a handsome animal. Maria Popova do site Brain Pinckings, de onde pesquei a novidade, garante que este é o trabalho musical mais bem acabado desde o de Natalie Merchant's e o seu Leave your sleep, baseado em poemas para crianças. É possível ouvir algumas amostras de Tin hat indo por aqui, onde também é possível comprar as músicas e ouvi-las integralmente.

A escritora Virginia Woolf.


E, desde 17 de agosto o The times literary suplement, entra na onda de recuperar textos raros de grande escritores. Digo isso porque dia desses veio a lume um texto de F. Scott Fitzgerald (aqui) que fora rejeitado, como uma espécie de mea culpa dos que se negaram a publicá-lo no tempo devido. E depois, foi a vez de vermos publicado em tradução direta do russo para o inglês de um raro texto de Nabokov (aqui). O texto agora republicado pelo TLS foi apresentado pelo periódico pela primeira vez em 1906, mas sua versão original é de 1810, quando foi publicado como prefácio de um livro de gravuras. O texto faz uma apreciação crítica à Guides to the lakes,  trabalho de William Wordsworth. 

O texto havia sido publicado com prefácio de um livro de gravuras de 1810. Para ler o texto basta ir por aqui.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 + 1 livros de contos da literatura brasileira indispensáveis

Carolina Maria de Jesus, a escritora que catava papel numa favela

José Saramago e As intermitências da morte

Visões de Joseph Conrad

Cecília Meireles: transcendência, musicalidade e transparência

Sor Juana Inés de la Cruz, expoente literário e educativo do Século de Ouro espanhol

Ensaios para a queda, de Fernanda Fatureto

A melhor maneira de conhecer o ser humano é viajar a Marte (com Ray Bradbury)

Os diários de Sylvia Plath

Não adianta morrer, de Francisco Maciel