As ilustrações de J R R Tolkien para O Hobbit


Semana passada, postei na fan page do Letras in.verso ere.verso no Facebook, o segundo trailer para O Hobbit, que já tem data de estreia marcada, 14 de dezembro. O filme é o primeiro de uma trilogia descoberta pelo diretor Peter Jackson, ainda quando estava no trabalho de montagem; as aventuras de Bilbo Bolseiro irão até 2014, para quando está previsto o lançamento do último filme. A segunda parte deverá sair em fins de 2013.

O filme é baseado no romance homônimo de J. R. R. Tolkien, publicado em setembro de 1937. Mas, o manuscrito foi entregue ao seu editor ainda em outubro do ano anterior. A primeira publicação veio com mais ou menos 20 desenhos inéditos, dois mapas e uma pintura confeccionados pelo próprio Tolkien. Essa mostra não passou disso, amostra, mas o autor criou mais de 100 ilustrações que só vieram ser descobertas recentemente conforme atesta matéria publicada no The Guardian. O achado veio dos papeis que compõem o espólio do escritor enquanto a Biblioteca Bodleian, de Oxford, trabalhava na digitalização da sua obra. Agora, toda extensão de imagens para O Hobbit está em torno de 110 trabalhos, variando entre desenhos em tinta para aquarela, desenhos simples. A recolha foi reunida numa edição luxuosa publicada em finais de 2011 assinalando a passagem dos 75 anos de um dos livros de fantasia mais célebres do mundo.

No Brasil, a Editora Martins Fontes traz às livrarias, além de uma reedição de O Hobbit dois livros infantis inéditos de Tolkien e um guia ilustrado, composto com imagens do filme de Peter Jackson. Os dois inéditos são Sr Bliss e Cartas ao Papai-Noel.

Bem, diante de tantas novidades, que tal algumas das ilustrações de Tolkien para o seu clássico? Atenção seja dada para a última imagem: ela é a versão completa da imagem feita para a capa da primeira edição de O Hobbit.









Fonte: The Guardian

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 + 1 livros de contos da literatura brasileira indispensáveis

Carolina Maria de Jesus, a escritora que catava papel numa favela

José Saramago e As intermitências da morte

Visões de Joseph Conrad

Cecília Meireles: transcendência, musicalidade e transparência

Sor Juana Inés de la Cruz, expoente literário e educativo do Século de Ouro espanhol

Ensaios para a queda, de Fernanda Fatureto

A melhor maneira de conhecer o ser humano é viajar a Marte (com Ray Bradbury)

Os diários de Sylvia Plath

Não adianta morrer, de Francisco Maciel