Boletim Letras 360º #116


Já está tudo pronto para a promoção que sorteará a nova edição da Antologia Poética, de Mário Quintana (Alfaguara Brasil); o evento acontece em parceria com a página Dicas de Leitura. Além disso, lançamos, desde terça-feira (26) um desafio: chegar a mil amigos no Twitter. Quando chegarmos sortearemos entre os tuíteiros a edição de Alice no país das maravilhas (Cosac Naify). Enfim, se já agradamos a 150 leitores com livros podemos agradar, dentro das nossas possibilidades, muitos outros. Abaixo compilamos as notícias que circularam durante a semana em nossa página no Facebook. Boas leituras!

Dante Alighieri. Em 2015 chegamos a sete séculos e cinco décadas do escritor. Uma série de atividades é programada ao redor do mundo para marcar essa data. Mais detalhes ao longo deste boletim.


Segunda-feira, 25/05

>>> Brasil: Obra do vencedor do Man Booker Prizer International chega em 2016

Tango de Satã é considerada um das obras mais significativas do escritor húngaro László Krasznahorkai. A Editora 34 anunciou que trabalha numa tradução do texto a sair em 2016. A obra será encaixada na Coleção Fábula; quem trabalha na tradução é Paulo Schiller. A obra, sobre uma vila impactada pelo retorno de um morador, originou o filme clássico Sátántangó (1994), de Béla Tarr.

>>> Portugal: Pela música, unir Fernando Pessoa e Manoel de Barros

A peça “Rua dos Douradores: Litania da Desesperança” é uma obra inédita do brasileiro Aylton Escobar, baseada no Livro do desassossego, de Bernardo Soares (Fernando Pessoa); tem 15 minutos de duração e é apresentada no Brasil e em Portugal numa parceria entre a Orquestra de São Paulo e a Orquestra da Fundação Calouste Gulbenkian. Depois da apresentação é a vez de uma obra do compositor português Luís Tinoco, baseada na poesia do brasileiro Manoel de Barros; chama-se O sotaque azul das águas.

Terça-feira, 26/05

>>> Estados Unidos: As ilustrações feitas pelo artista brasileiro Henrique Alvim Corrêa (1876-1910) para a edição de luxo belga do livro A guerra dos mundos, de H.G. Wells, publicada no início do século 20, foram leiloadas

Os desenhos retratam uma invasão alienígena na cidade de Londres. As obras de Alvim Corrêa ajudaram a definir a imagem dos ETs que surgiram depois na ficção. Ao todo, foram leiloadas 31 obras. A capa do livro foi a que recebeu o maior lance: 21,5 mil dólares. H.G.Wells afirmou, quando viu o trabalho pronto, que aquelas ilustrações eram as que melhor representavam o que ele imaginou da invasão marciana. No Tumblr doLetras publicamos a reprodução de 10 das imagens agora leiloadas. 

>>> Brasil: Reedição de A jornada do escritor

Especializada em livros de ficção científica e já com um rico catálogo e ricas edições, a Editora Aleph prepara o lançamento de um clássico só encontrável com sorte em sebos e um por um preço astronômico. É o primeiro passo fora do catálogo da editora, uma vez que A jornada do escritor, o livro em questão é significativo não apenas para os leitores de ficção científica. O livro Christopher Vogler é uma referência para quem quer escrever uma história – seja um romance, um roteiro ou uma peça – ou criar uma personagem forte. Vogler se vale de estruturas míticas encontradas em obras como Odisseia, de Homero, peças de Shakespeare e até nos filmes da série Star Wars para o desenvolvimento de seu texto cuja inspiração vem de O herói de mil faces em que Joseph Campbell explica o conceito de jornada do herói.

Quarta-feira, 27/05

>>> Itália: Os 750 anos de Dante

O autor de obras como A divina comédia ainda é muito mais que uma figura pública. No Brasil não sabemos, mas internacionalmente tem sido pensada uma série de atividades para celebrar seu aniversário de 750 anos. Segundo a Paris Review, mais de cem eventos são planejados. Estes incluem de tudo um pouco: em Itália, por exemplo, será cunhada uma nova moeda de dois euros que traz gravado o perfil do poeta; também em Itália, precisamente em Florença, há por toda parte figuras de Dante em papelão para que os transeuntes aventurem-se nas selfies e as publiquem usando a hastag #‎dante750. Além disso, uma série de publicações sobre a obra e da sua obra está a caminho em vários países.

>>> Brasil: Casa do escritor Mário de Andrade é reaberta com exposição permanente

As celebrações pelos 70 anos de Mário de Andrade tem feito sua obra e seu nome reaparecer na paisagem cultural brasileira. A casa do escritor (Barra Funda, São Paulo) ganhou reforma e ganha uma exposição permanente: "A morada do coração perdido". Todo mobiliário da casa, evidentemente, foi restaurado, como o piano no qual dava aulas.Essa aproximação de Mário com a música será um dos ambientes temáticos da nova residência, onde os visitantes poderão ouvir faixas inéditas como a revelada há alguns meses. A casa tal como era será recuperada através de uma mostra em vídeo feito a partir de imagens tomadas em 1968 por Thomas Farkas (Instituto de Estudos Brasileiros). E será um espaço para a promoção de oficinas, cursos e eventos culturais.

>>> Brasil: A poesia de Paulo Mendes Campos

A Companhia das Letras tem apresentado aos leitores uma reedição das crônicas de Paulo Mendes. Mas, antes de ser cronista, PMC foi um poeta. Entrar mais na poesia publicada pelo autor é também entender melhor seus textos em prosa. Com esse interesse é que a Global Editora reapresenta a antologia Melhores poemas Paulo Mendes Campos, com seleção do escritor e jornalista Humberto Werneck. A seleção traz o que há de mais representativo em toda a produção poética do autor. Na apresentação do livro, Werneck lembra que até mesmo algumas das crônicas do autor mais elogiadas pela crítica são na verdade poemas em prosa.

>>> Noruega: David Mitchell repete interesse de outros escritores e vai escrever um livro que só será lido no próximo século, em 2114

Até lá, vai ficar fechado num cofre, numa espécie de cápsula do tempo literária. O escritor integra desde já o projeto Future Libraries (Bibliotecas do Futuro) e comprometeu-se a entregar o manuscrito no próximo ano. O anúncio foi feito um dia depois da escritora Margaret Atwood, a primeira a entregar uma obra para as gerações futuras, ter visitado a casa do projeto, em Oslo, na Noruega, e deixado o seu livro, do qual só se conhece o título: Scribbler Moon. Mitchell é o autor de Cloud Atlas, um livro já adaptado ao cinema, num filme protagonizado por Tom Hanks.

>>> Brasil: Reedição da obra de José J. Veiga

A Companhia das Letras trabalha no processo de reedição dos mais de 15 títulos que compõem a bibliografia do escritor brasileiro. Depois de publicar Os cavalinhos de Platipanto e A hora dos ruminantes, a editora anuncia para setembro, a reedição de Sombras de reis barbudos, que aprofunda o clima de opressão do romance anterior. O livro tem apresentação de Luiz Roncari. E em fevereiro de 2016 deve chegar às livrarias, com prefácio de José Castello, De jogos e festas, que reúne dois contos longos em que o autor experimenta novos caminhos: o primeiro é uma história policial e o segundo, sobre cangaceiros.

Quinta-feira, 28/05

>>> França: Obra de Alice Munro ganhará adaptação de Pedro Almodóvar

O nome do próximo projeto é Silêncio, anunciou o cineasta. O filme é inspirado em três contos da contista canadense vencedora do Prêmio Nobel de Literatura em 2013: "Ocasião", "Daqui a pouco" e "Silêncio", textos do livro Fugitiva que apresentam a personagem Juliet em momentos diferentes da vida. Na juventude, apaixonada pelo pai de um de seus alunos, depois grávida viajando ao encontro de seus pais e mais velha, retomando o contato com sua filha adulta. A anúncio foi feito durante o Festival de Cannes.

>>> Estados Unidos: 150 ilustradores de todo mundo para reescrever o livro de Lewis Carroll

No blog Letras in.verso e re.verso já tivemos uma série de postagens cujo interesse foi o de revelar as ilustrações já clássicas e inusitadas para o livro talvez mais 'desenhado' na história da literatura. Pois bem, no ano do 150º aniversário da obra, um projeto propõe reunir 150 ilustradores (os mais brilhantes) de todo o mundo para recriar o livro de Lewis Carroll numa só ilustração. O resultado será um painel com 150 ilustrações. A ideia é fomentar a criatividade dos artistas plásticos. Tudo ainda está só no começo, mas vejam só a belezura, aqui.

>>> Brasil: A tradução do novo livro de Umberto Eco, Número zero

O Grupo Editorial Record anuncia a chegada às livrarias do novo romance do autor de O nome da rosa. Agora, Eco desenha um grupo de redatores, reunido ao acaso, na preparação de um jornal. Não se trata de um jornal informativo; seu objetivo é chantagear, difamar, prestar serviços duvidosos a seu editor. Caso muito parecido com o que vem acontecendo dentro e fora do país com a atual mídia. Em cena, um redator paranoico, vagando por uma Milão alucinada (ou alucinado numa Milão normal), reconstitui cinquenta anos de história sobre um cenário diabólico, que gira em torno do cadáver putrefato de um pseudo-Mussolini. Nas sombras, a Gladio, a loja maçônica P2, o assassinato do papa João Paulo I, o golpe de Estado de Junio Valerio Borghese, a CIA, os terroristas vermelhos manobrados pelos serviços secretos, vinte anos de atentados e cortinas de fumaça — um conjunto de fatos inexplicáveis que parecem inventados, até um documentário da BBC mostrar que são verídicos, ou que pelo menos estão sendo confessados por seus autores. Enfim, um perfeito manual do mau jornalismo e pontada de Eco ao terror da informação.

Sexta-feira, 29/05

>>> Brasil: Chega coletânea de contos inédita de Mia Couto

São 38 textos, publicados originalmente em jornais e revistas ao longo dos últimos anos. A coletânea Na berma de nenhuma estrada é um novo encontro com a já conhecida escrita do moçambicano. E a intensidade das personagens, a multiplicidade de registros em que as várias tramas ocorrem, o universo do fantástico e do sobrenatural coexistindo em perfeita sintonia com o cotidiano da tradição, da cultura e da vivência; a capacidade de fabulação e a oralidade sonora da palavra escrita são encantatórias e misteriosas. Compõem esta seleta, contos como "Fosforescências", "O fazedor de luzes" e "Os amores de Alminha". A edição é da Companhia das Letras.

>>> Espanha: O fim das investigações e o decreto de que os restos encontrado no Convento das Trinitárias é de Miguel de Cervantes

Espanha construirá agora um monumento funerário onde repousará os restos que dizem ser do escritor. A equipe responsável pela pesquisa afasta qualquer possibilidade de realização de um teste de DNA a fim de verificar a certeza da descoberta e está segura de que o entrelaçamento das pesquisas documentais, arqueológicas e históricas são provas suficientes que reforçam uma coisa: os restos são, sim, do autor do Dom Quixote". Tudo começou em fevereiro de 2014. Em janeiro de 2015 as buscas encontraram os restos de um caixão com as iniciais do escritor e muita matéria morta. Em março veio a possibilidade de realização dos testes de DNA para saber se o que encontraram era de fato os restos do escritor. A questão levantou muitas opiniões entre os cervantistas. 

>>> Estados Unidos: Já divulgado primeiro trailer do filme que ficciona a vida do escritor estadunidense David Foster Wallace

Em 1996, o imperscrutável escritor fez uma longa viagem de carro com o jornalista da Rolling Stone David Lipsky depois de ter publicado Graça infinita. Uma entrevista inesperada em formato road trip que agora é um filme com um igualmente improvável Jason Segel no papel do escritor que se suicidou em 2008. O primeiro trailer com Jesse Eisenberg no papel de Lipsky e Segel já está na Internet. The end of the tour, é este o título do filme estreou em janeiro no Festival Sundance, é dirigido por James Ponsoldt. Veja o trailer em aqui.

..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+InstagramFlipboard


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma pedra no caminho para a modernidade: o projeto drummondiano de humanizar o Brasil

Os melhores diários de escritores

A partir de quando alguém que escreve se converte num escritor?

Escritos nas margens

A relevância atual de Memórias do cárcere, de Graciliano Ramos

Cecília Meireles: transcendência, musicalidade e transparência

José Saramago e Jorge Amado. A arte da amizade

História da menina perdida, de Elena Ferrante

O túmulo de Oscar Wilde

Angela Carter, a primazia de subverter