Postagens

Mostrando postagens de Outubro 10, 2017

Os ventos (e outros contos), de Eudora Welty

Imagem
Por Pedro Belo Clara 


Nascida no estado do Mississípi, durante a primeira década do século passado, Eudora Welty desenvolveu um trabalho sólido e veramente diversificado, o que lhe valeu a digna integração no restrito lote das mais marcantes personalidades da literatura estaduniense do século XX.
Embora se tenha dedicado de forma mais constante à narrativa breve, de igual modo revelou os seus brilhantes dotes na área do romance e até do ensaio, conquistando em 1973 o Prémio Pulitzer com a obra The Optimist’s Daughter (numa tradução livre, “A Filha do Optimista” – obra que até à data ainda não mereceu uma versão portuguesa).
Os temas em regra propostos pela autora, assim como as suas pessoais abordagens ao processo narrativo, não sofreram grandes flutuações de obra para obra. Tendo por base o cenário que frequentemente imprimia em seus trabalhos, assim como o descrever dos costumes da época, Welty evoca traços que facilmente se encontrarão em autores como John Steinbeck, Carson McCull…

Essa estranha instituição chamada literatura: uma conversa com Jacques Derrida

Imagem
Por Fernanda Fatureto


Em 1989, o acadêmico sul-africano Derek Attridge entrevistou Jacques Derrida e a conversa foi reunida no livro Acts of Literature, do filósofo francês. Em 2014, a Editora UFMG reuniu esse diálogo e o publicou no Brasil em 118 páginas sob o título Essa estranha instituição chamada literatura, com apresentação do pesquisador Evando Nascimento. Abaixo, algumas notas acerca das afirmações de Jacques Derrida sobre a literatura:
1. A literatura é a instituição que permite dizer tudo. O espaço da literatura não é somente o de uma instituição fictícia, a qual, em princípio, permite dizer tudo. Dizer tudo é, sem dúvida, reunir, por meio da tradução, todas as figuras umas nas outras, totalizar formalizando; mas dizer tudo é também transpor os interditos. É liberar-se – em todos os campos nos quais a lei pode se impor como lei. A lei da literatura tende, em princípio, a desafiar ou a suspender a lei. É uma instituição que tende a extrapolar a instituição.
2. A instituição d…