Dom Quixote em exposição



Dom Quixote. Litogravura de Pablo Picasso, 1955.

Uma novidade literária chama atenção nesta primeira semana de maio. Unindo o mês das rosas com a personagem cervantina, o professor João Mata, recepciona a todos com a exposição temática Quixote com Rosas. O acervo pessoal do professor e pesquisador no tema será apresentado à comunidade no próximo dia 2 e fica em cartaz até o dia 6 de maio num lugar também sugestivo - onde se respira livros e café, a livraria da Cooperativa Cultural no Centro de Convivência da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

A exposição coincide com a realização do I Seminário de Arte e Cultura e tem seu  acesso gratuito. Quem visitar a amostra verá uma das coleções mais valiosas do Brasil sobre Dom Quixote. Tirando a coincidência de maio ser o mês das rosas, o nome da exposição remete, segundo seu curador, à época medieval, quando, na Espanha, as pessoas iam para as ruas trocar livros e rosas. Na amostra publicações raras em vários idiomas, como livros ilustrados por Salvador Dali, Pablo Picasso e Candido Portinari, objetos, esculturas. Do artista plástico potiguar Assis Marinho, quadros sobre Quixote e de Marcelus Bob. Além desse material, uma armadura encomendada por João da Mata há mais de uma década para um artista de Brasília.

O curador recepciona o público no dia de abertura, às 11h com distribuição de rosas e livros. Por ocasião será feito ainda um curto debate sobre Miguel de Cervantes e as personagens do célebre romance, Quixote, seu fiel escudeiro Sancho Pança e a amada Dulcineia. A visitação estará aberta das 9h às 21h.

Esta exposição já teve lugar em várias escolas e eventos literários de Natal e de Mossoró. Está em cartaz desde 2002 sendo esta a seu sexto ano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 + 1 livros de contos da literatura brasileira indispensáveis

Carolina Maria de Jesus, a escritora que catava papel numa favela

José Saramago e As intermitências da morte

Visões de Joseph Conrad

Cecília Meireles: transcendência, musicalidade e transparência

Sor Juana Inés de la Cruz, expoente literário e educativo do Século de Ouro espanhol

Ensaios para a queda, de Fernanda Fatureto

A melhor maneira de conhecer o ser humano é viajar a Marte (com Ray Bradbury)

Os diários de Sylvia Plath

Não adianta morrer, de Francisco Maciel