Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 8, 2021

Flaubert, a ciência certa

Imagem
Por José Manuel Sánchez Ron Bouvard e Pécuchet, de Gustave Flaubert. Ilustração: Gavarni. Ninguém é uma ilha isolada do mundo em que vive. Advertido ou inadvertidamente, o mundo, suas realizações, esperanças, medos ou dramas entram em nosso ser pelos poros do pensamento. As notícias editoriais são um bom e contínuo barômetro disso. Atualmente, reagindo ou testemunhando calamidades ou ameaças — mudanças climáticas, terrorismo, confrontos político-militares possíveis ou reais, erupções vulcânicas... — não é surpreendente encontrar títulos como Peligros cósmicos. El incierto futuro de la humanidad (Perigos Cósmicos. O futuro incerto da humanidade, tradução livre), do astrofísico e divulgador científico David Barrado Navascués, ou que o último romance de Ken Follett, Never , trate de uma crise global que enfrenta a China e os Estados Unidos; “uma história intensa e acelerada — tal como anunciada na contracapa — que transporta os leitores à beira do abismo”.   A “presença do contemporâneo”