Postagens

Mostrando postagens de Maio 27, 2021

Recordações do escrivão Isaías Caminha, de Lima Barreto

Imagem
Por Pedro Fernandes Lima Barreto. Arquivo Biblioteca Nacional.   Lima Barreto publicou Recordações do escrivão Isaías Caminha primeiro em folhetim numa revista criada por ele próprio e que só teve quatro números conhecidos. O primeiro saiu num sábado, 25 de outubro de 1907; o autor de Floreal era um jovem de 26 anos e este empreendimento, subtitulado “Publicação bimensal de crítica e literatura”, foi para ele, certamente, a realização de um sonho. Havia pouco tempo que uma série de acontecimentos penosos se colocara no seu caminho, entre eles, a necessidade de abandonar os estudos na Escola Politécnica do Rio de Janeiro devido a necessidade de sustentar a família depois da loucura do pai. Nesse breve intervalo de tempo, que cobre os anos de 1903 e o de aparecimento do folhetim, o iniciante escritor trabalhou em várias frentes: como amanuense na Secretaria da Guerra, como colaborador no semanário O Diabo , como jornalista no jornal Correio da Manhã , na escrita de Clara dos Anjos ― r