Postagens

Mostrando postagens de Agosto 6, 2008

Fiama Hasse Pais Brandão

Imagem
Conheci dias duradouros, o sol tão longo entre manhã e tarde. Um levantar súbito de luz por trás da crista das heras no muro velho, e depois descer no verão entre grades verdes e para além do portão como a cair no Hades, no inverno. Não havia tempo nos dias longos, mas a passagem diária do sol abençoado. – “Idade”, Fiama Hasse Pais Brandão Fiama Hasse Pais Brandão nasceu em Lisboa, no dia 15 de agosto de 1938, e apesar de se destacar na poesia e no teatro, foi também ensaísta e tradutora – nesta última atividade verteu para o português obras de autores como Robert Lowell, John Updike, Bertolt Brecht, Antonin Artaud, Novalis, Anton Tchekhov. Frequentou até o terceiro ano o curso de Filologia Germânica, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, lugar onde se iniciou também nas artes; por exemplo, foi aí, em conjunto com outros, como o poeta Gastão Cruz com quem esteve casada por um tempo, que participou na fundação do Grupo de Teatro de Letras, uma das companhias de te