Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 27, 2022

Seis poemas-canções de Zeca Afonso (Parte II)¹

Imagem
Por Pedro Belo Clara     MENINO DO BAIRRO NEGRO 2 (Baladas de Coimbra, 1963)   Olha o sol que vai nascendo Anda ver o mar Os meninos vão correndo Ver o sol chegar   Menino sem condição Irmão de todos os nus Tira os olhos do chão Vem ver a luz   Menino do mal trajar Um novo dia lá vem Só quem souber cantar Virá também   Negro bairro negro Bairro negro Onde não há pão Não há sossego   Menino pobre o teu lar Queira ou não queira o papão Há-de um dia cantar Esta canção   Olha o sol que vai nascendo Anda ver o mar Os meninos vão correndo Ver o sol chegar   Se até dá gosto cantar Se toda a terra sorri Quem te não há-de amar Menino a ti   Se não é fúria a razão Se toda a gente quiser Um dia hás-de aprender Haja o que houver   Negro bairro negro Bairro negro Onde não há pão Não há sossego   Menino pobre o teu lar Queira ou não queira o papão Há-de um dia cantar Esta canção   MULHER DA ERVA 3 (Cantigas do Maio, 1971)   Velha da terra morena Pensa que é já lua cheia Vela que a onda condena Feita