Postagens

Mostrando postagens de Outubro 22, 2009

Paulo Mendes Campos

Imagem
Paulo Mendes Campos nasceu em 1922, ano mítico para a cultura brasileira — acontecia aí a Semana de Arte Moderna que o antecedeu por exatos dez dias. Seus ecos não demorariam a chegar à Belo Horizonte do futuro autor, como sabem os leitores de O desatino da rapaziada, de Humberto Werneck e Cenas de um modernismo de província, de Ivan Marques. 
Mas o ano de nascença do mineiro foi do balacobaco também em inglês (apareceram Ulysses, de Joyce, e The Waste Land, de T.S. Eliot) e francês (Proust colocou o asmático ponto final em seu Em busca do tempo perdido) — línguas e literaturas com as quais o escritor se fez íntimo ao longo do tempo.

Criado com nove irmãos em ambiente familiar de poliglotas e anglófonos, foi a mãe quem lhe despertou o gosto pela poesia. Em 1937, conheceu o adolescente de mesma idade Otto Lara Resende, em São João del-Rey, que seria seu amigo de toda a vida. No ano seguinte, em Belo Horizonte, onde passou a morar, os dois rapazes juntaram-se a Fernando Sabino e Hél…