Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 5, 2018

Rodolfo Walsh. A oralidade, um estilo literário

Imagem
Por Jorge Carrión


Gabriel García Márquez não havia completado ainda os trinta anos quando publicou em folhetim no diário colombiano El Espectador a história em primeira pessoa sobre um improvável sobrevivente. Não assinou com seu nome próprio. Era 1955. Até 1970 não publicou essa história em forma de livro com seu nome na capa: Relato de um náufrago. Rodolfo Walshacabava de completar os trinta anos quando publicou também em folhetim, no jornal argentino Revolución Nacional e depois em Mayoría, a história dos sete sobreviventes de um fuzilamento. Também não assinou com seu nome próprio. Era 1957. E embora Operação massacre, já com o nome do seu autor, tenha sido publicado em várias edições durante os anos 1960, a versão definitiva só foi publicada na década seguinte.
Já então a agência de notícias Prensa Latina tinha mais de uma década de vida. García Márquez e Walsh se conheceram em Cuba durante os anos de fundação daquele projeto que tentou servir de contrapeso à influência global d…