Postagens

Mostrando postagens de Maio 27, 2019

A obra literária de Simone de Beauvoir

Imagem
Por Ana María Moix





Deixando de lado os livros dedicados ao ensaio político, ao ensaio feminista e os volumes que recolhem sua peculiar experiência como viajante atenta e incansável, a obra literária de Simone de Beauvoir (1908-1986) se inscreve em dois gêneros – as memórias e o romance – que na nossa opinião são inseparáveis uma vez que são obras que se completam e mesmo constituem um só universo se não linguístico, ideológico, anedótico e humano.
“Escrever sempre foi a grande preocupação de minha vida”, repetiu Simone de Beauvoir em várias ocasiões. Ao concluir seus estudos, enquanto preparava notas e dizia começar a escrever, anotou em seu diário: “Minha vida seria uma bela história que se tornaria verdadeira à proporção que a contasse a mim mesma.” E, de fato, não fez outra coisa mais que narrar a si própria e narrar sua vida e seu pensamento: de um modo objetivo, dirigindo-se ao leitor aberta e sinceramente, em suas memórias, e manipulando-as com os recursos próprios da ficção em …