Postagens

Mostrando postagens de Setembro 6, 2019

Um rival de Flaubert

Imagem
Por Rafael Pérez Gay


Durante muito tempo, o escritor francês Ernest Feydeau (1821-1873) foi para mim um mistério separado de uma admiração. O mistério era constituído por um escritor desaparecido no gosto do público com a passagem dos anos e pela admiração, é claro, pela obra de Gustave Flaubert. Esse enigma sempre começava com um fato transcendente: Madame Bovary vendeu 29 mil cópias durante os primeiros cinco anos de venda, enquanto o escritor agora desconhecido, Feydeau, alcançou um sucesso ainda maior com um romance, Fanny, que contava os relacionamentos de uma mulher casada com um homem mais jovem e isso, como o Bovary, foi um escândalo. Mas isso não era tudo, esse romance da vida de Flaubert estava além da venda de livros, da aceitação crítica e do falso ruído da imprensa literária: esses dois escritores eram amigos, trocavam cartas onde se confessavam sobre as dúvidas corriqueiras e essenciais de sua existência. Eles também compartilharam o ar pesado dos salões e, entre os estu…