Postagens

Mostrando postagens de Abril 15, 2020

Retrato do escritor como um amigo

Imagem
Por Juan Cruz


Existem livros que alguém adota como se fossem amigos órfãos. Eles nascem, crescem, se reproduzem, criam outros livros ou outras referências e, assim, tornam-se novos para quem os lê. Mas quando você os descobre, eles são livros singulares que não precisam de nada de você, saem das estante e alcançam as mãos de pessoas que, provavelmente, os amarão da mesma maneira que você, ou até mais, e farão uma melhor leitura, distribuirão uma maior alegria, pois ler é alegrar-se, como quando você se sente feliz com o filho (ou o neto) que, inesperadamente, se mostrou sábio.
Nessa adoção do livro, é claro, há uma apropriação indevida, à qual incorro muitas vezes. De uma maneira muito particular, com esses dois cuja adoção me levou a fazer propaganda. São Flores en las grietas¹, de Richard Ford, e As pequenas virtudes, de Natalia Ginzburg. Os dois livros têm textos que dão as mãos e é isso o que realmente me levou a me entregar a eles, apreciá-los e recomendá-los. São retratos verdad…