Postagens

Mostrando postagens de Setembro 24, 2020

Sophia de Mello Breyner Andresen e João Cabral de Melo Neto, convívios pela poesia

Imagem
Por Pedro Fernandes


O que sempre importa no trabalho de buscar compreender os meandros do convívio entre escritores é encontrar as semelhanças e distanciamentos sobre suas maneiras de compreender os processos criativos. Quase sempre, encontramos pequenos traços de influência que podem vigorar de uma ou de ambas as partes e se fazer notar na obra literária. Quando não, o que ressoa é apenas afeto, trocas de gentilezas e cordialidades mútuas, uma ou outra leitura sobre os contextos ocupados por cada um, sem os grandes apelos que se faz recorrente quando os envolvimentos alcançam uma maior intimidade. O convívio entre os poetas João Cabral de Melo Neto e Sophia de Mello de Breyner Andresen é sui generis. Os registros sempre entregam uma admiração respeitosa, e às vezes desmedida, da parte dela, desde o primeiro encontro em setembro de 1958 em Sevilha quando os dois se conhecem pelo intermédio do poeta carioca José Paulo Moreira da Fonseca. O primeiro comportamento é um tanto evidente: desde…