sobre navegações



a primeira vez que saí de mim
foi quando para atravessar o atlântico dos teus olhos.

daí pra cá perdi-me
não sei mais quem sou
nau sem rumo (talvez)

vaga levada pela correnteza do tempo



* Acesse o e-book Palavras de pedra e cal e leia outros poemas de Pedro Fernandes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Onze romances recomendados por Mario Vargas Llosa

Boletim Letras 360º #398

Os mistérios de “Impressão, nascer do sol”, de Claude Monet

O novo cânone literário afro-americano

Dossiê James Joyce: um guia para entender Ulysses

George Orwell, a verdade está fora das redomas de poder