Um dia depois do Dia D, mais Drummond


Em 2008, quando eu concluí o curso “A constituição do moderno texto poético”, feito com o Prof. Dr. Derivaldo Santos, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, escrevi um ensaio cujo o título era “A marca regionalista como constituinte do moderno texto poético: um estudo do poema ‘Episódio’, de Carlos Drummond de Andrade”. No ensaio venho discutir como alguns elementos do interior de Minas, terra do autor são refigurados no interior de muitos poemas, com ênfase, claro está, para “Episódio”. Foi esse texto apresentado durante o I Colóquio Nacional de Linguagem e Discurso e publicado inicialmente nos anais do referido evento. Um dia pós-Dia D, publico por aqui, para os leitores de Letras in.verso e re.verso e, claro, porque Dia de Drummond, convenhamos, é todo o dia.


(clica sobre a imagem para ampliar)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os segredos da Senhora Wilde

Os mistérios de "Impressão, nascer do sol", de Claude Monet

Os melhores de 2018: poesia

Treze obras da literatura que têm gatos como protagonistas

Em busca da adolescente que abriu caminho a Virginia Woolf e Sylvia Plath

Desta terra nada vai sobrar, a não ser o vento que sopra sobre ela, de Ignácio de Loyola Brandão

Andorinha, andorinha, de Manuel Bandeira