insônia



se na noite vaga
o sono abrisse-me
os misericordiosos braços
agarraria-o
como o escuro agarra-me
os olhos grilados nele.

* Acesse o e-book Palavras de pedra e cal e leia outros poemas de Pedro Fernandes.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os segredos da Senhora Wilde

Os mistérios de "Impressão, nascer do sol", de Claude Monet

Andorinha, andorinha, de Manuel Bandeira

Desaguadouro de redemunhos. Grande sertão: veredas

Por que Calvin e Haroldo é grande literatura: sobre a ontologia de um tigre de pelúcia ou encontrando o mundo todo em um quadrinho

Varlam Chalámov, contador de histórias

Boletim Letras 360º #323