Postagens

Mostrando postagens de Março 12, 2015

Promoção mês da poesia

Imagem
Esta promoção é dividida em duas partes. PARTE 1 A primeira tem início no dia 13 de março com os leitores que acompanham o Letras no Facebook enviando-nos poemas. No dia 14, Dia Nacional da Poesia serão partilhados os 24 primeiros poemas. Até o dia 21, os quatro primeiros poemas mais partilhados levam à escolha um dos livros seguintes: 1. Poemas negros , de Jorge de Lima (Cosac Naify) 2. Meu quintal é maior do que o mundo , de Manoel de Barros (Alfaguara Brasil) 3. Dever , de Armando Freitas Filho (Companhia das Letras) 4. A vaca e hipogrifo , de Mario Quintana (Alfaguara Brasil) 5. Tempestardes , de Leonardo Chioda (Editora Patuá) PARTE 2 No dia 21, Dia Mundial da Poesia começa a segunda parte da promoção. Não teve chance de participar na primeira fase, pois participe dessa: desses títulos quais você gostaria de ganhar? Sertão sorteado também 4 leitores. Para isso (1) deve partilhar o aviso disposto no mural do Letras no Facebook, (2) vistar o álbum dos 24 poemas

Sniper americano, de Clint Eastwood

Imagem
Onde está a glória de uma guerra? Não existe glória numa guerra. Onde está, numa guerra, o bem e o mal? Não existe lados numa guerra. Ainda mais se essa guerra for a mais recente comandada pelos Estados Unidos contra o Iraque sob a alegação estapafúrdia de combate ao terrorismo e às armas químicas. Mas, Clint Eastwood contraria o bom senso e produz um filme que é uma louvação à guerra e soa, no fim de tudo, um trabalho patético pela maneira rasa como a narrativa desenvolve a questão e revalida toda uma estereotipia do típico herói estadunidense; só os Estados Unidos é signo da civilização e o resto do mundo é “selvagem” (para usar o termo designativo dos soldados em Sniper Americano em relação aos iraquianos). Talvez isso tenha sido proposital? A cinematografia do louvor ao próprio ego (nacionalista) parece andar um pouco mal das pernas e o diretor viu aí uma chance de reavivar o espírito belicista de um país que, mesmo ameaçado por todos lados, insiste à fina força em