Um Brasil para “O Hobbit”

Recorte do filme O Hobbit

Já está acertado com o público brasileiro que o dia 14 de dezembro é a data de estreia oficial do primeiro filme da trilogia O Hobbit – a nova visitação que o cinema faz à obra de J R R Tolkien. 

Pela data e por outras ocasiões, a editora WMF Martins Fontes – e isso já havia sido adiantado na fanpage do Letras há alguns dias (aproveite para nos acompanhar por lá) – faz alguns lançamentos do autor que vem ampliar sua bibliografia por terras tupiniquins. 

A partir desta semana, aliás, divulgado como a partir de hoje, 8 de novembro, chegam às prateleiras das livrarias três obras que homenageiam a história de Tolkien.

Um dos lançamentos é a edição comemorativa para O Hobbit que assinala em 2012 seus 75 anos. É uma edição que vem em capa dura e com um desenho feito pelo próprio autor (ver aqui, desenhos de Tolkien para o livro). Planejada inicialmente como um conto infantil, a aventura foi publicada originalmente em 21 de setembro de 1937 e antecede a já conhecida saga contada em O senhor dos anéis, trilogia de grande sucesso no cinema, motivo este que terá levado um retorno, agora, à obra do escritor inglês.

A outra novidade é O Hobbit: uma jornada inesperada – guia ilustrado. Trata-se de uma obra preparada pela escritora Jude Fisher com conteúdo oficial do filme. Produzido pela HarperCollins em parceria com a Warner Bros, o guia é repleto de ilustrações, com apresentação dos personagens, sets de filmagens e equipe técnica, além de vir com um mapa inédito que revela a trajetória do personagem Bilbo, de Bolsão até as Terras Ermas. Está aí, como se vê, uma boa estratégia de marketing para o filme por estrear.

Para 2013, já está acertada uma edição de luxo da história, com formato semelhante à já lançada pela HarperCollins fora do Brasil: em capa dura e numa caixa especial.

Um dos desenhos de Tolkien para Sr. Bliss


O Hobbit à parte, o público infantil recebe neste mês de novembro dois inéditos de Tolkien cá no Brasil: os livros de contos Sr. Bliss e Cartas do Papai Noel.

Sr. Bliss foi criado e ilustrado pelo autor em 1930. Nesta edição, o conto é reproduzido exatamente como foi concebido – escrito à mão, com muitos desenhos em cores e cheios de detalhes curiosos. (A imagem acima é um bom exemplo).

Já Cartas do Papai Noel reúne todas as memoráveis cartas e desenhos que Tolkien fez para os filhos narrando histórias incríveis sobre a vida no Polo Norte. (Acesse o Tumblr do Letras e veja dois dos desenhos).



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Matei um cachorro na Romênia, de Claudia Ulloa Donoso

Boletim Letras 360º #578

Boletim Letras 360º #572

Boletim Letras 360º #579

Seis poemas-canções de Zeca Afonso

Boletim Letras 360º #577