Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 10, 2014

Dois romances de Maria Valéria Rezende: O voo da guará vermelha e Quarenta dias

Imagem
Por Alfredo Monte Em 2014, a Alfaguara relançou o primeiro romance de Maria Valéria Rezende, O voo da guará vermelha (2005), uma obra-prima da nossa ficção contemporânea, e publicou seu mais recente exercício no gênero, Quarenta dias , cuja origem está num projeto lançado em 2011, afinal não levado a cabo, “Redescobrindo o Brasil”, meio que nos moldes da série Amores expressos da Companhia das Letras: seriam 14 escritores para 14 capitais brasileiras. Por isso, Maria Valéria (que é da Baixada Santista, em São Paulo, mas há décadas enraizou-se na Paraíba) perambulou durante certo tempo, como sua protagonista e narradora, por Porto Alegre. Felizmente, ela não desistiu de aproveitar a experiência. I “Um corpo de homem aguenta mais do que a gente imagina, por vontade de viver, mas a alma é outras coisa, vai morrendo mais depressa quando perde a esperança...” (trecho de O voo da guará vermelha ) A tragédia maior retratada em  Vidas secas , de Graciliano Ramos, era