Postagens

Mostrando postagens de Abril 4, 2019

O rei das sombras, de Javier Cercas

Imagem
Por Pedro Fernandes

“se me dessem para escolher entre passar por aquilo de novo ou morrer, eu escolheria morrer”.
(fala de Carme Manyà, sobrevivente da Guerra Civil Espanhola e a última que, talvez, tenha guardado na memória a imagem de Manuel Mena, ao explicar sobre seu silêncio acercado conflito em O rei das sombras)

“adormeci perguntando-me se, como ele, Manuel Mena (o Manuel Mena defunto, mas também o Manuel Mena taciturno e absorto e desencantado e humilde e lúcido e envelhecido e cansado da guerra) não teria preferido ser um servo entre servos vivo a ser um rei morto, perguntando-me se no reino das sombras ele também teria compreendido que não existe vida além da vida dos vivos, que a vida precária da memória não é uma vida normal mas apenas uma lenda efêmera, um sucedâneo vazio da vida, e que só a morte é certa.”
(Javier Cercas, O rei das sombras)
Em 2019 passam-se oito décadas do fim da Guerra Civil Espanhola, acontecimento cujas marcas, passados tantos anos, ainda são visíveis…