Postagens

Mostrando postagens de Setembro 13, 2012

António Nobre

Imagem
António Nobre em Nova York. Foto de 1897. Não é desconhecida a relação que Florbela Espanca estabelece com a poesia de António Nobre. O reconhecido poeta português que se assume uma das vozes mais singulares da literatura em Portugal no seu tempo vive agora numa condição interessante: é, muitas vezes, pela obra da poeta esquecida no seu tempo que muitos chegam a Anto.  Em algum momento, e isso está na sua obra com todo trago de sinceridade ainda dominante na poesia herdada dos poderes do romantismo, ela diz se sentir fortemente levada pela capacidade poética de Nobre e não negaria em certa autocrítica  uma incapacidade sua em tornar-se poeta, diante do fenômeno de Só , a única obra que os dois viram publicada.  Só foi publicado em Paris, para onde foi morar depois de iniciar uma incursão literária em seu país; foi na Cidade Luz onde concluiu o curso de Direito. E foi, certamente, entre a variedade de sentimentos do sujeito fora de seu lugar que se viu preso nas próprias redomas,