Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 2, 2013

O Livro de Cesário Verde – Cesário Verde (Parte II)

Imagem
Por Pedro Belo Clara Se o caro leitor bem se recorda, na primeira parte deste artigo ( leia aqui ) foram abordadas as principais características da temática de Cesário Verde, o mais proeminente poeta parnasiano português. De entre elas, foi sublinhada a constante dicotomia entre o campo e a cidade, o principal aspecto antagónico da obra deste autor. Mas será ele caso único? De todo. Curiosamente, o génio criativo do poeta aplica essa mesma dualidade aos alvos de suas paixões. Desenterrando os antigos conceitos de “ Mulher-Anjo ” e de “ Mulher-Demónio ”, tão presentes na poesia medieval europeia, adapta-os às diferentes realidades circundantes, fazendo nascer três distintos tipos de mulher: a campestre , a citadina e a do povo . Assim, facilmente se depreende que a mulher do campo é, por aquilo que os bucólicos cenários representavam para o poeta, a mulher tipicamente angelical, tímida, singela, dona de uma beleza bem peculiar e natural. É também frequente adaptar, à sua