Moacyr Scliar



Moacyr Scliar de Porto Alegre. Formado em medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi professor visitante na Brown University e na Universidade do Texas, nos Estados Unidos.

A literatura entra na sua vida desde seu batismo: Moacyr vem da personagem homônima filho da dor em Iracema, de José de Alencar. Se os nomes carregam parte do destino das pessoas, conforme acreditava o escritor, aí está a base de tudo. Seu primeiro livro publicado data de 1962. Histórias de médico em formação é um livro de contos baseados em sua experiência como estudante. Seis anos mais tarde é publicado o livro que Scliar, tem considerado com sua primeira obra literária, o também livro de contos, O carnaval dos animais.

Escritor polígrafo, a obra de Scliar é vasta: perfaz um conjunto de mais setenta livros traduzidos em mais de vinte países e produções  em vários gêneros: romance, conto, ensaio, crônica, ficção infanto-juvenil. Além do que, foi escritor assíduo para a imprensa brasileira em jornais com o Zero Hora e Folha de São Paulo.

Na página do escritor na Academia Brasileira de Letras, onde Scliar era membro desde 2003, Luiz Antônio Assis Brasil assim define a obra do escritor gaúcho: "Cada leitor da obra do Scliar tem seu gênero preferido. Mas todos reconhecem nele, acima de tudo, seja na ficção, no ensaio ou na crônica, um estilo altamente humanista, que o torna dono de valores universais".

Entre suas obras mais importantes estão os seus contos e os romances O ciclo das águas, A estranha nação de Rafael Mendes, O exército de um homem só e O centauro no jardim, este incluído no rol dos 100 melhores livros de temática judaica dos últimos 200 anos, feita pelo National Yiddish Book Center nos Estados Unidos.

O escritor morreu em 27 de fevereiro de 2014.


* Texto atualizado em 27 de fevereiro de 2014.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os segredos da Senhora Wilde

Os mistérios de "Impressão, nascer do sol", de Claude Monet

Os melhores de 2018: poesia

Andorinha, andorinha, de Manuel Bandeira

Treze obras da literatura que têm gatos como protagonistas

Em busca da adolescente que abriu caminho a Virginia Woolf e Sylvia Plath

Desta terra nada vai sobrar, a não ser o vento que sopra sobre ela, de Ignácio de Loyola Brandão