Boletim Letras 360º #97

Em 2015, as livrarias brasileiras recebe uma nova tradução para a Autobiografia de Agatha Christie.
Mais detalhes ao longo deste boletim.


Chegamos ao fim da primeira semana de retorno do blog com as postagens diárias. Esperamos ter um 2015 de alta e excelente produção. E se estamos atravessando mais um fim de semana juntos tem de ter as notícias que circularam em nosso ponto de encontro mais movimentado da web: a página do Facebook.

Segunda-feira, 12/01

>>> Brasil: Virginia Woolf e O sol e o peixe

É este o título de um ensaio da escritora e título que dá nome a uma coletânea que reúne nove de suas prosas. Nelas, Virginia contrasta a visão de um eclipse total do sol com a dos peixes num aquário de Londres; discorre sobre Montaigne e sobre a paixão da leitura; relembra, em traços delicados e comoventes, a convivência com o pai; teoriza sobre a nascente arte do cinema e sobre as relações entre a literatura e a pintura; enaltece as paradoxais vantagens de se ficar doente; celebra as belezas naturais de Sussex e as delícias urbanas de uma caminhada fortuita por Londres. Com tradução de Tomaz Tadeu e edição da Editora Autêntica, a obra integra o rol das descobertas de outras faces de Virginia Woolf. Já em 2014, a Cosac Naify editou O valor do riso e outros ensaios.

>>> Brasil: Nova edição de Faulkner

A árvore dos desejos, O som e a fúria, Sartoris, Luz em agosto, Palmeiras selvagens e O som e a fúria. Alguns desses títulos até já estão esgotados. Mas eles integram a lista de obras de William Faulkner já publicadas no Brasil pela Cosac Naify. Agora, no primeiro semestre de 2015, outro título do escritor estadunidense passa a integrar esse rol: Absalão, Absalão! Ambientado no sul dos Estados Unidos, a obra narra o mal que perpassa quatro gerações da família do protagonista Thomas Sutpen. Publicado originalmente em 1936, é um dos mais prestigiados romances do século XX.

>>> Brasil: Mais novidades sobre a Rainha do Crime

Agatha Christie teve sua autobiografia traduzida para o português no Brasil em 1979. A edição fora publicada na ocasião pela Editora Nova Fronteira. Tanto tempo depois, a L&PM Editores, uma das casas que tem publicado a obra da escritora para esses lados, anuncia que ainda em 2015, publicará uma nova tradução do texto de 1965. A Autobiografia de Agatha Christie integra a obra póstuma da Rainha do Crime, só vindo à luz 15 anos depois de sua morte.

Terça-feira, 13/01

>>> Estados Unidos: Os números do Clube do Livro de Mark Zuckerberg 

"A year of books" (Um ano de livros) foi criado há uma semana (cf. noticiamos por aqui) e já chega aos quase 300 mil seguidores. A questão, entretanto, não é essa apenas: o livro que abriu o clube, O fim do poder, do venezuelano de Moisés Naím esgotou-se em pouco dias na Amazon e na rede de livrarias estadunidenses Barnes&Noble. A vida do escritor sofreu um boom com pedidos da mídia do mundo inteiro em busca de uma entrevista que seja com ele. O feito já supera iniciativas do gênero como aconteceu com Oprah Winfrey; a apresentadora conduziu uma comunidade de leitores entre 1996 e 2012 e uma palavra sua bastava para vender meio milhão de exemplares e dias ruins de vendas. A audiência de Zuckerberg, no entanto, é mundial. A obra de Moisés já algum tempo traduzida em várias partes do mundo (imagem, versão em língua inglesa), hoje figura nas principais listas dos mais vendidos em toda parte.

>>> Inglaterra: Quem decifra o mistério de Charles Dickens?

Edwin Drood desapareceu. As suspeitas de homicídio recaem sobre o seu tio John Jasper, um viciado em ópio que dirige o coro local, e no jovem Neville Landless. Ambos nasceram pela mão de Charles Dickens em The mistery of Edwin Drood. São aliás a sua última invenção, visto que o escritor morreu a 9 de junho de 1870, sem completar a obra que até à data tinha sido publicada por partes - como era habitual em Dickens - e desde a sexta e última publicação causou tumulto e inquietação nos leitores. Agora foi criado um site que está a convidar os leitores para resolver o mistério e encontrar um desfecho para o livro. Acessa aqui.

Quarta-feira, 14/01

>>> Brasil: Novos títulos de Murilo Mendes no prelo

A Cosac Naify dá continuidade à publicação das obras completas de Murilo Mendes. Para 2015, estão previstos cinco títulos: já no primeiro semestre, Tempo espanhol e Sicilianas, ambos de 1959, reunidos em um mesmo volume, e As metamorfoses (1944); e, no segundo semestre, chega às livrarias Contemplação de Ouro Preto (1954), Poesia Liberdade (1947) e Poliedro (1972). Murilo Mendes é considerado, ao lado de Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade e João Cabral de Melo Neto, um dos quatro maiores poetas da literatura moderna brasileira. Quando da publicação dos primeiros títulos em 2014 comentamos aqui no blog.

>>> Brasil: Sejamos todos feministas

É o título da autora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichi disponibilizado pela Companhia das Letras em e-bookO texto de Chimamanda não apenas volta a pauta em torno do termo como serviu demote para uma das músicas de Beyoncé. A cantora pop até fez uma performance em agosto de 2014 no VMA, premiação organizada pela MTV com audiência de 8 milhões de pessoas, na qual ressignifica através de pose imponente diante da palavra 'Feminist', projetada em letras luminosas, os termos de Chimamanda.

Quinta-feira, 15/01

>>> Brasil: Kazantzákis

O autor já é bem lembrado por aqui pela produção cinematográfica baseada em sua obra (Aquele que deve morrer ou Cristo recrucificado, de Jules Dassin). Agora, a jovem editora Cassará apresenta aos leitores brasileiros Relatório ao Greco, livro considerado um testamento espiritual do escritor. A tradução diretamente do grego é de Lucília Soares Brandão, quem amplia os nomes dos interessados pela versão do texto a partir de sua apresentação original, corrente iniciada com José Paulo Paes em 1997.

>>> Brasil: O novo romance de Umberto Eco

Número Zero foi publicado neste mês na Itália. O romance do autor de O nome da rosa se passa nos anos 1990 e tem como mote Mãos limpas, a operação de combate à corrupção em seu país. O livro já tem data possível para chegar às livrarias brasileiras: julho próximo. E sairá pela Editora Record.

>>> Brasil: Uma edição crítica para Os sertões, de Euclides da Cunha

Já em 2014 notificamos os leitores deste espaço sobre a publicação. Voltamos a ela para dizer que a obra sai ainda no primeiro semestre de 2015. A edição é da Cosac Naify. Durante nove anos, Walnice Nogueira Galvão trabalhou para estabelecer um texto o mais fiel possível à última vontade do autor, e registrou as mínimas variações, dando conta da obsessão de Euclides. A edição é dividida em dois volumes e traz um ensaio fotográfico de Flávio de Barros sobre a Guerra de Canudos (1896 – 1897), um caderno de imagens e uma fortuna crítica profusa, com textos de Antonio Candido, Gylberto Freire, Luiz Costa Lima e Antonio Houaiss, entre outros. Lançado em 1902, Os sertões foi escrito durante a viagem do autor para Canudos, aonde foi como repórter d’O Estado de São Paulo a fim de relatar a guerra que lá ocorria. O que era pra ser um trabalho puramente jornalístico, porém, tornou-se um dos maiores romances da literatura brasileira. Euclides da Cunha alterou, emendou e corrigiu o livro em suas quatro primeiras edições, o que causou posteriormente um frutífero trabalho filológico. No total, são cerca de 10 mil variantes e correções.

Sexta-feira, 16/01

>>> Brasil: Novos títulos de Adolfo Bioy Casares

Em 2014 noticiamos o extenso trabalho da Globo Livros que publica através do selo Biblioteca Azul a obra de Adolfo Bioy Casares. Depois dos três volumes com Um modelo para a morte; Os suburbanos; O paraíso dos crentes,  Seis problemas para Dom Isidro Parodi; Duas fantasias e Crônicas de Bustos Domecq; Novos contos de Bustos Domecq, chegam as Obras completas. No primeiro volume, seis livros do autor, de seu romance mais conhecido, A invenção de Morel, ao inédito As vésperas de Fausto, raridade lançada em uma edição independente em 1949. A edição apresenta novas traduções de títulos escritos entre 1940 e 1958 e traz ainda textos dispersos em diários, revistas ou publicações de distribuição limitada, como Plano de fuga e A trama celeste. A organização de toda a obra completa chegará a três volumes.

>>> Portugal: Fotógrafos do Instagram, a revista Blimunda quer publicá-los

Em 2015 a revista Blimunda abre espaço para os fotógrafos da comunidade Instagram. Para cada edição serão selecionadas imagens relacionadas com o universo vasto da revista, dos livros e da leitura à música, das artes à sociedade, da cultura ao meio ambiente. Com ou sem filtros, a cores ou a preto e branco, o interesse do mensário é partilhar o olhar dos leitores. Para concorrer à publicação as fotos no Instagram deve ser seguidas com a hashtag #‎revistablimunda e depois enviadas para o e-mail blimunda@josesaramago.org. Os autores das fotos selecionadas serão informados por e-mail da inserção das suas imagens nas páginas da revista. Blimunda é uma publicação da Fundação José Saramago.

>>> Brasil: A obra de um queniano a ser conhecida no Brasil

No último ano Ngugi wa Thiong'o figurou entre os primeiros nas listas de apostas ao Prêmio Nobel de Literatura. Motivada por isso ou não, a Alfaguara brasileira decidiu trazer a obra do queniano para este lado de cá do Atlântico. Promete para setembro o romance Um grão de trigo, cuja trama se passa nos anos 1950, quando o Quênia vivia um estado de emergência durante rebelião contra o domínio britânico.


..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Boletim Letras 360º #583

Sete poemas de Miguel Torga

Boletim Letras 360º #578

2024: O ano em que G. H. virou um palimpsesto

Boletim Letras 360º #582

Palmeiras selvagens, de William Faulkner