Os desenhos de Silvia Plath

(clique sobre os desenhos para ampliar)



Semana dessas fizemos um passeio pelos desenhos do poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade (Ver o post Carlos Drummond de Andrade e a arte de desenhar), mas, como temos visto por aqui, não é ele o único escritor que praticou a fuga da escrita para o desenho. Recentemente estivemos sabendo que foi divulgado um conjunto de 44 desenhos da poeta Sylvia Plath. A novidade veio sob forma de uma exposição em cartaz na Mayor  Gallery, em Londres. O Brain Pickings publicou alguns dos seus desenhos. São esboços de caneta e tinta e muito bem acabado, rico na precisão de detalhes e no traço, revelando um introspectivo mundo da natureza, da arquitetura, entre outros exemplos.





Reconhecida principalmente pela sua obra poética, Sylvia além de se mostrar uma exímia desenhista também escreveu pelo menos um grande romance, A redoma de vidro, publicado na época, sob o pseudônimo de Victoria Lucas. O romance segue com o estilo confessional de sua poesia – a que certamente é erroneamente distinguida – e apresenta caminhos para uma leitura sobre sua conturbada vida psicológica.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 + 1 livros de contos da literatura brasileira indispensáveis

Carolina Maria de Jesus, a escritora que catava papel numa favela

José Saramago e As intermitências da morte

Visões de Joseph Conrad

Cecília Meireles: transcendência, musicalidade e transparência

Sor Juana Inés de la Cruz, expoente literário e educativo do Século de Ouro espanhol

Ensaios para a queda, de Fernanda Fatureto

A melhor maneira de conhecer o ser humano é viajar a Marte (com Ray Bradbury)

Não adianta morrer, de Francisco Maciel

Boletim Letras 360º #246