Fecha-se mais um ciclo. Abre-se outro

Por Pedro Fernandes

Escrevo essa nota num sábado porque o 27 de novembro é a data mais importante deste veículo que existe desde 2010. Sim, é aniversário do Letras in.verso e re.verso e se ele ainda sobrevive três anos depois é porque, mesmo não me dando nenhum retorno, acredito que seja um instrumento de escrita importante, sobretudo, para mim. É um espaço que nasceu, nunca me cansarei de contar essa história, do acaso e hoje continua respirando esses mesmos ares.

Então fecha-se o terceiro ano deste blog; é um ciclo. Abre-se outro. Vamos ver o que reserva esse quanto ano que agora se inaugura. Que traga bons frutos como os dois que daqui ganharam forma: sabem do Caderno-revista 7faces? E do Selo Letras in.verso e re.verso?

Pela data, dei uma repaginada no espaço. E os seguidores do blog no Facebook, Orkut e Twitter podem ainda enviar suas fichas de inscrição para participarem da promoção posta no ar desde o dia 06 de novembro: aqui.

Abaixo, deixo um vídeo comemorativo que foi postado no Canal do blog no Youtube:




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os segredos da Senhora Wilde

Companheiros de viagem: J.R.R. Tolkien e C.S. Lewis: "O dom da amizade", de Colin Duriez

Os últimos dias de Thomas Mann

Boletim Letras 360º #287

“Andávamos sem nos procurar”, o filme de “O jogo da amarelinha”, de Julio Cortázar

Sete pontos da filosofia da composição de Edgar Allan Poe

Não escrever: breve ensaio sobre a impossibilidade

O conto inédito de Ernest Hemingway que narra a libertação de Paris do nazismo

Boletim Letras 360º #286

Jamais o fogo nunca, de Diamela Eltit