Boletim Letras 360º #135


Semana de Prêmio Nobel de Literatura. Era exatamente 8h03 quando escutamos o nome Svetlana Aleksiévitch(imagem) e escrevemos esta post em nosso Facebook; talvez um dos primeiros registros nas redes sociais brasileiras sobre a ganhadora. Bom, estas e outras notícias estão copiadas neste boletim que tem, entre outras coisas, reunir o que se passou em nosso mural nessa badalada rede social. Estamos próximos dos 21 mil! Por falar nisso, está participando de nossa promoção? Se não, dá um pulo aqui.

Segunda-feira, 05/10

>>> Brasil: A Companhia das Letras assegura a publicação de mais cinco títulos de Karl Ove Knausgård

A informação vem dos bastidores pré-Feira de Frankfurt e foi divulgada na coluna Babel do Estadão. Num futuro sem data estão garantidas a publicação de The morning star, um romance publicado na década de 1990, e de uma série de quatro livros de não-ficção que será uma espécie de enciclopédia pessoal sobre tudo. O escritor tem sido reconhecido mundialmente pela série 'Minha Luta', que por aqui vai no seu terceiro volume.

>>> Suécia: Morreu o escritor sueco de romances policiais Henning Mankell

Conhecido em todo o mundo pela série de livros protagonizada pelo detetive Kurt Wallander, que apresentava uma visão desiludida da social-democracia escandinava, Mankell sofria de câncer. O escritor vivia entre a Suécia e Moçambique, foi um dos principais nomes do romance policial nórdico, ao lado de Jo Nesbø, Arnaldur Indriðason e daqueles que são considerados os pais do gênero em seu país, Maj Sjöwall e Per Wahlöö. O escritor vivia entre a Suécia e Moçambique e planejava escrever um romance em 2016 para assinalar os 25 anos de criação do detetive Wallander.

Terça-feira, 06/10

Brasil: Uma exposição sobre Erico Verissimo nos 110 anos de nascimento e 40 de sua morte

É a maestria do escritor em contar histórias que faz com que seus leitores exercitem a imaginação com gosto. E são elas, a maestria e a imaginação, os temas da exposição "Imagina Erico", organizada por Carlos Gerbase, o diretor de teatro Julio Conte e o animador Otto Guerra que usaram a criatividade para dar vida às obras do autor de O tempo e o vento. Gerbase, p.ex., escolheu o primeiro romance de Erico, Clarissa. Em seu espaço, encontram-se ilustrações e objetos que dialogam com a transição da adolescência para a vida adulta. Já no cenário de Otto, há uma forte relação da obra O senhor embaixador com o curta O reino azul, feito pelo animador em 1989 – os dois trabalham com a figura de um ditador. Aos que estão Porto Alegre a exposição que traz uma série de palestras sobre o escritor fica em cartaz até 14 de outubro, no 3º piso do Praia de Belas Shopping (Praia de Belas, 1.181) com entrada gratuita.

>>> Brasil: Os pescadores é o próximo título no catálogo da Biblioteca Azul / Globo Livros

Sonhos em tempo de guerra, de Ngũgĩ Wa Thiong’o, foi a obra mais recente de um escritor africano publicada pela casa. Na segunda quinzena de novembro, outro nome, o do nigeriano Chigozie Obioma, chega desse lado do Atlântico. Os pescadores, seu primeiro romance, é o título da vez. Com essa obra o escritor é um dos finalistas do Man Booker Prize.

Quarta-feira, 07/10

>>> Alemanha: Irã reacende a polêmica declaração de morte a Salman Rushdie com o pedido de que o mundo islã boicote a Feira do Livro de Frankfurt

Tudo porque estará presente o autor de Os versos satânicos. É também o ano mais político do tradicional evento, por tratar do tema liberdade de expressão - tema, aliás de grande valia numa época em que se levantam certa direita obscura e fascista ao redor do mundo, claro, além do levante do estado terrorista. O governo de Teerã diz que escreveu uma carta convidando a retirada de todos os países muçulmanos envolvidos no evento. Este ano o país convidado é a Indonésia que leva uma delegação de 70 escritores; o país, que não é um Estado Islâmico, é hoje a nação com maior número de muçulmanos do mundo. Os organizadores reforçarão a segurança do evento.

>>> Brasil: Tantos anos depois das celebrações do 120º aniversário de Almada Negreiros, chega às livrarias brasileiras, um livro para o multiartista português

Trata-se de uma antologia. Poesia é criação, publicada pela Ateliê Editorial e organizada por Fernando Cabral Martins e Sílvia Laureano Costa. Almada é uma das figuras mais importantes da Vanguarda em Portugal, sobretudo na consolidação do projeto modernista neste país. O livro ora publicado passeia por sua arte diversa, de poeta, ficcionista, dramaturgo, desenhista, pintor ou conferencista.

>>> Holanda: Um novo documentário sobre Vincent Van Gogh

Em 2015 cumprem-se os 125 anos da morte do artista e uma série de atividades (como já discorremos por aqui) está em curso para assinalar a data. Uma delas é novo filme recebido pela crítica como o mais fiel à vido de uma das personagens mais influentes da arte. Vincent Van Gogh: um novo olhar (tradução livre) foi construído com uma visita a detalhes inéditos da coleção do Museu Van Gogh em Amsterdã e com o depoimento de grandes figuras especialistas na sua obra e familiares. Dirigido por David Bickerstaff, o projeto faz parte de uma série de produtos do gênero sobre grandes mestres da pintura; em setembro, dessa mesma coleção, veio a lume Matisse e os impressionistas.

>>> Brasil: A chegada de um nome promissor da literatura japonesa

Que Murakami que nada! Banana Yoshimoto é um dos nomes-revelação da contemporânea literatura do Japão. Estreou em 1989 com o livro Tsugumi pelo qual recebeu importantes prêmios e tornou-se um fenômeno entre os leitores. Tanto tempo depois, a obra da escritora chega ao Brasil na tradução de Lica Hashimoto Editora Estação Liberdade. O livro trata do relacionamento ao mesmo tempo afetuoso e conturbado entre duas primas, e a convivência delas durante o último verão em que passarão juntas, já que uma delas está de partida para a capital Tóquio, a fim de iniciar a vida universitária. A crítica tem a obra de Banana como um exemplo de riqueza estrutural da narração.

Quinta-feira, 08/10

A ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura 2015 é Svetlana Aleksiévitch

A sua obra é uma crônica pessoal da história dos homens e mulheres soviéticos e pós-soviéticos, a quem entrevistou para as suas narrativas durante os momentos mais dramáticos da história do seu país, como por exemplo a Segunda Guerra Mundial, a Guerra do Afeganistão, a queda da União Soviética e o desastre de Tchernóbil. No anúncio, pela primeira vez conduzido por uma mulher, a justificativa é de que a escritora possui uma obra polifônica que é um "monumento do sofrimento e da coragem no nosso tempo".

>>> Brasil: Reunindo doze dos maiores escritores dos séculos XIX e XX e 24 histórias, a antologia Clássicos do conto russo é uma excelente introdução a uma das literaturas que mais têm fascinado o leitor contemporâneo

De Púchkin à Bábel, passando por Gógol, Turguêniev, Dostoiévski, Tolstói, Leskov, Tchekhov, Górki, Búnin, Andrêiev e Bulgákov, esta coletânea mescla textos famosos — como “Diário de um louco”, de Gógol, e “O Grande Inquisidor”, de Dostoiévski — com contos inéditos no Brasil — como “O espírito da senhora Genlis”, de Leskov, e “Cenas de Moscou”, de Bulgákov —, todos eles traduzidos diretamente do russo e acompanhados por uma pequena biografia de cada autor. A edição é da Editora 34 / Livraria da Vila.

Sexta-feira, 09/10

>>> Brasil: Um dos últimos títulos de Yukio Mishima ganha edição no Brasil

Neve de primavera, Cavalo selvagem e Templo da aurora; junto com A queda do anjo formam uma tetralogia que o escritor japonês findou antes do seu suicídio em 1970. O último livro ganha tradução de Isa Mara Lando e é publicado pela Editora Benvirá. Na história, a personagem Honda agora é um homem idoso e rico, já debilitado fisicamente e um tanto solitário depois de a viuvez ter chegado. Ele passa seus dias conversando sobre senilidade, medicamentos e doenças decorrentes da idade. O velho senhor adota Toru, acreditando ser este a terceira reencarnação sucessiva de Kiyoaki, morto aos 20 anos de idade nas três vidas terrenas que tivera. O que Honda não imagina é que o coração de Toru é mau, ansioso por vingança e por presenciar a decadência de seu próprio pai adotivo.

>>> Estados Unidos: Uma edição valiosa da biblioteca pessoal de Vladimir Nabokov está online

Não é famosa edição de A metamorfose de Franz Kafka, mas é uma antologia de 1937 com poemas de Pushkin. A edição foi adquirida em 2010 num leilão e pertence à biblioteca da Universidade de Princeton - a responsável pela digitalização e disponibilização online dessa relíquia. Em russo, a obra traz importantes e ricas anotações do autor de Lolita, e entre outras coisas, Eugene Onegin, certamente uma das cópias que ele utilizou para a controversa tradução em verso do romance do escritor russo. 

.........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+InstagramFlipboard


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os segredos da Senhora Wilde

Os mistérios de "Impressão, nascer do sol", de Claude Monet

Andorinha, andorinha, de Manuel Bandeira

Os melhores de 2018: poesia

Treze obras da literatura que têm gatos como protagonistas

Joker

Em busca da adolescente que abriu caminho a Virginia Woolf e Sylvia Plath