A arte de ilustrar Jorge Amado (Parte I)


Jorge Amado e Carybé. Foto do site do Fabio Pena Cal.



Jorge Amado não terá batido apenas recorde com vendas de livros e traduções. Talvez seja o escritor que mais teve obras ilustradas. Colocamos um “talvez” no início da consideração por pura cautela, porque na verdade, depois de rondar toda produção literária brasileira, não conseguimos ver um feito do tipo, isto é, o “talvez” não será somente cautela, mas certo charme do discurso.

E quanto inocência nossa! Achávamos que somente o Carybé, o Di Cavalcanti, o Poty e o Goeldi haviam se aventurado pela geografia verbal do escritor. Inocência mesmo, porque, além desses, o site da Fundação Casa Jorge Amado listou mais dezesseis nomes. Isso quer dizer que se fôssemos nos dedicar a arte de ilustrar Jorge Amado teríamos que fechar esse blog por mais de duas semanas para postar apenas os seus ilustradores. É demais e vamos reduzir a grandiosidade do fato em duas postagens. Não é suficiente, mas fica o registro.

Dos livros ilustrados, o que mais recebeu visitações dos artistas plásticos foram as memórias Navegação de Cabotagem, quase recente relançado pela Companhia das Letras que vai já para dois anos reeditando na íntegra as quase cinco dezenas de livros deixadas pelo escritor.

Na primeira postagem faremos uma visita aos ilustradores mais desconhecidos do público, com uma amostra do trabalho, deixando os outros para a segunda leva. Lembramos apenas que boa parte dos recortes são da Fundação Casa de Jorge Amado e por lá os leitores hão de ter mais informações acerca dos artistas.

1. Renina Katz: a artista ilustrou Os cavaleiros da esperança e Navegação de Cabotagem

ilustração de Renina Katz para Os cavaleiros da esperança.
2. Carlos Scliar: ilustrou Seara Vermelha e Navegação

ilustração de Carlos Scliar para Seara Vermelha

3. Carlos Bastos: ilustrou Bahia de Todos os Santos e Navegação

ilustração de Carlos Bastos para Bahia de todos os santos

4. Calasans Neto: ilustrou Tereza Batista cansada de guerra e Tieta do agreste

ilustração de Calasans Neto para Tereza Batista cansada de guerra

5. Anna Letycia: ilustrou O amor do soldado

ilustração de Anna Letycia para O amor do soldado

6. Sapacca: ilustrou Jubiabá para o formato HQ

7. Aldemir Martins: ilustrou Os pastores da noite, A bola e goleiro e Navegação de Cabotagem

ilustração de Aldemir Martins para Os pastores da noite

8. Mário Cravo: ilustrou Suor e Navegação

ilustração de Mario Cravo para Suor

9. Kiko Farkas: ilustrou A bola e o goleiro

10. Jenner Augusto: ilustrou Tenda dos milagres

ilustração de Jenner Augusto para  Tenda dos milagres

11. Iberê Camargo: ilustrou Abc de Castro Alves


ilustração de Iberê Camargo para ABC de Castro Alves


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 + 1 livros de contos da literatura brasileira indispensáveis

Carolina Maria de Jesus, a escritora que catava papel numa favela

José Saramago e As intermitências da morte

Visões de Joseph Conrad

Cecília Meireles: transcendência, musicalidade e transparência

Sor Juana Inés de la Cruz, expoente literário e educativo do Século de Ouro espanhol

Ensaios para a queda, de Fernanda Fatureto

A melhor maneira de conhecer o ser humano é viajar a Marte (com Ray Bradbury)

Não adianta morrer, de Francisco Maciel

Boletim Letras 360º #246