Cruviana



É este o nome-vento que desponta pela web vindo de um grande idealizador, o jornalista Jotta Paiva. Cruviana. Uma revista de contos. E que pretende, como muitas boas ideias que surgem de solos idealizados, render bons e saudáveis frutos.

No editoral lê-se a explicação para o título da revista. Vem ele de uma expressão típica do vocabulário nordestino que "quer dizer 'frio intenso'. Não se trata de um frio comum, mas de uma sensação de frio que chega de madrugada, provocando calafrios como se fossem provocados por uma ação mística e metafísica."

Nada mais sensato então para o nome de uma revista que deverá se dedicar a um gênero literário breve como o conto, que num só movimento é-nos capaz de deixar tomados de um conjunto de sensações diversas toda vez que estamos diante de um objeto desses digno de um signo artístico-literário.

A revista que tem previsão de lançamento para o mês de junho próximo, terá tiragem eletrônica e semestral e vem pelo Selo Sarau das Letras. A chamada para envio de materiais - a redação da revista recebe contos e imagens - está disponível na página da Cruviana, aqui.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desta terra nada vai sobrar, a não ser o vento que sopra sobre ela, de Ignácio de Loyola Brandão

Poesia e metalinguagem em A palavra algo, de Luci Collin

Sagarana: meandros de uma estreia

Os mistérios de "Impressão, nascer do sol", de Claude Monet

Boletim Letras 360º #328

Boletim Letras 360º #329

Andorinha, andorinha, de Manuel Bandeira