Van Gogh interativo

Starry Night, de Vicent Van Gogh. O quadro hoje se encontra no Museu de Arte Moderna de Nova Yorque


Entre 1889 e 1890, Van Gogh esteve internado num asilo em Saint Rémy Provance. Durante esse período dedicou-se a pintar todas as paisagens da região. O período é rico na sua carreira porque agora está desvinculado do impressionismo e se desenvolve um estilo muito próprio. Foi então que concebeu A noite estrelada, obra pintada de memória e não através de uma visualização da paisagem a ser retratada. 

Agora, o artista grego Petros Vrellis criou uma visualização interativa através de um sintetizador que dá "vida" ao famoso quadro de Van Gogh. A simulação é simples, porém elegante, composta de fluidos que se formam suavemente quando o espectador toca na tela. Se o sentido de movimento antes era deduzido pela forma de disposição das cores, agora o mover-se faz-se real pela capacidade de deformação da imagem que pode ser alterada na movimentação do fluxo das partículas de tinta que compõem o quadro e seu retorno ao estado de origem. 

Abaixo veja o vídeo que apresenta uma peformance de A noite estrelada.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desvio, de Juan Francisco Moretti

Boletim Letras 360º #437

Vivos na memória, de Leyla Perrone-Moisés

Biografia involuntária dos amantes, de João Tordo

Flaubert e a Comuna de Paris

O corpo escrito de Severo Sarduy: a paixão do corpo, a paixão da escritura