Palavras de pedra e cal: notas

Por Pedro Fernandes




1. Há um ano este blog me rendia a primeira ideia mais desafiadora: a edição de um e-book. A ideia, na época, nasceu pelo aniversário do Letras in.verso e re.verso, num acaso, como o blog e vingou. Olhando para uma crescente variedade de poemas meus publicados em vários meios e boa parte deles trazidos para cá, me senti motivado em organizar uma antologia que foi apresentada num coquetel virtual. Experimentalismos gratuitos meus nesse grande mundo virtual sobre o qual pouco entendo, mesmo mantendo este blog há quatro anos

2. Esse experimento deu tanto certo que mais tarde me senti motivado a avançar com outros dois projetos. O primeiro deles resultou na criação do Caderno-revista 7faces, uma revista exclusivamente eletrônica para reunir ensaios sobre poetas e poéticas excepcionais e poemas de criadores de diversa parte da língua portuguesa. A ideia avança para uma 3.ª tiragem depois de homenagear Zila Mamede (na primeira edição) e Jorge Fernandes (na segunda), dois poetas da cena modernista potiguar.

3. O segundo um nome que pudesse agregar num único eixo as produções resultadas do Letras in.verso e re.verso, como o Caderno-revista 7faces. Chama-se Selo Letras in.verso e re.versoClaro, fosse eu um Sr. de posses ou mesmo enveredasse por este universo de criação (se rendesse meu sustento, receio, apostaria, mas não é o caso) este projeto se tornaria um selo editorial para publicações eletrônicas, certo caminho que veio para ficar.

4. As duas criações que fecham mais um ano de existência deste blog. E o que quero com estas notas é dizer que o Palavras de pedra e cal está na web como uma amostra poética daquilo que fui trazendo para cá de outras publicações e que chegou mesmo a formar uma coluna no blog que se chamou apenas meus poemas

5. Quero ainda é dizer que estando na web em página própria, o e-book em questão pode e deve servir de escopo às apreciações críticas. Os leitores que se interessarem, podem escrever sobre e os seus pareceres ficam hospedados na página. Para acessar a página do e-book, clica aqui.


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sophia de Mello Breyner Andresen e João Cabral de Melo Neto, convívios pela poesia

Os mistérios de “Impressão, nascer do sol”, de Claude Monet

Andorinha, andorinha, de Manuel Bandeira

Aquela água toda, de João Anzanello Carrascoza

As palavras interditas, de Eugénio de Andrade

O amor nos tempos do cólera, de Gabriel García Márquez