Postagens

Mostrando postagens de Março 7, 2013

Clarice Lispector: entrevistas ― Rubem Braga

Imagem
Este é um daqueles livros que a gente sempre carrega entre nossos pequenos passatempos, Clarice Lispector: entrevistas . Publicado em 2007 pela Editora Rocco, nele sempre encontramos boas conversas, daquelas que a vontade tem logo vontade de dividir com os amigos sobre o que lemos. Uma delas, com direito a uma pequena confissão da própria entrevistadora, sempre alheia a esse tipo de atitude, é a desenvolvida com Rubem Braga, o homem que deu outro destino para a crônica, ampliando as dimensões da forma para o literário. Eis:   Até parece que reconheço Rubem desde sempre. Gostei dele à primeira vista. Sei coisas a seu respeito. Por exemplo, bondades que faz discretamente sem pedir nada em troca. Por exemplo, ele é pessoa que perdoa muito e entende tudo e não se faz de juiz de ninguém. Ele é corajoso. Simples. Delicado. Ele tem qualquer coisa de rural em si. E foge a tudo o que seja “sentimentalismo” falso. Mas há mil “rubens” dentro de Rubem Braga, é claro, assim como há mil ‘clar