Boletim Letras 360º #61

Que bela reunião em família! Pound e os netos - saiba mais sobre esta fotografia
ao longo deste boletim.

Esta edição 61 do BO Letras 360º ultrapassa uma marca considerável de quase sete anos deste blog – o de 1800 posts. E poderíamos esperar até o de o n. 2000 que alcançaremos até o fim de 2014 se tudo correr nos conformes, mas não nos conformamos. Entre nota e notas, textos sérios alguns, matérias, indicações de leitura, curiosidades, e BOs e tanta, mas tanta coisa, são 1801 entradas. Privilégio para poucos, diga-se. Por isso, a partilha: os leitores e transeuntes precisam saber da mala de arquivos que é este espaço. Que venha pela frente não apenas a chegada do post n.2000, mas outros tantos adiante. Até o fim do ano, quando nos aproximarmos dos nossos 7 anos faremos ajustes (novos e para melhor!) neste espaço que quer ainda mais sua ampliação. Há algum tempo, por exemplo, enveredamos pela ideia de revisar alguns textos, ampliar outros; tudo para darmos um lugar cada vez mais agradável de estar. Adiante o que foi notícia em nossa linha do tempo no Facebook, outro espaço na web que se amplia: já somos quase 10 mil amigos! Enfim, estamos felizes demais! Vê-se J


Segunda-feira, 28/04

>>> Brasil: Filme sobre Florbela Espanca em exibição por aqui

Depois de estrear nos cinemas portugueses em 2012 – e de atingir a marca de filme mais assistido em Portugal naquele ano – Florbela, produção que foi motivo de várias entradas por aqui, finalmente chegou aos cinemas do Brasil. O filme, baseado na vida da poeta portuguesa teve pré-estreia em São Paulo no dia 1º de maio, quinta-feira.

>>> Inglaterra: Uma coleção de mais 85 mil filmes históricos on-line no Youtube

A britânica Pathé foi uma das principais produtoras de cinejornais e documentários durante o século 20. A empresa agora está transformando toda a sua coleção num arquivo on-line direto no Youtube – são mais de 85 mil filmes históricos. O arquivo - que abrange 1896-1976 – é uma mina de ouro de filmagem, contendo filmes de alguns dos momentos mais importantes dos últimos 100 anos. É um tesouro para os cinéfilos, nerds de cultura e especialistas em história em todos os lugares. Na lista de Pathé A Day That Shook the World, que traça uma história anglocêntrica do século 20, clipes do primeiro voo dos irmãos Wright, o bombardeio de Hiroshima e a caminhada de Neil Armstrong na Lua, ao lado de imagens do funeral da Rainha Vitória; você pode ver ainda o rei Edward VIII abdicar do trono em 1936, Hitler se tornar chanceler alemão em 1933 e o eventual ataque a Pearl Harbor em dezembro de 1941. Aqui.

>>> Estados Unidos: Ezra Pound, uma poesia em família 

Uma menina de tranças. Um avô acaricia um gato. Outro menino busca entrar no jogo singular de olhares entre a menina e o avô. É 1958. Ela tem oito anos. O senhor acaba de sair do inferno. Ela nasceu e cresceu com o ruído de sua presença. A fotografia é uma das que integra o livro Meu Taishan, de Patrizia de Rachewiltz, a neta de um dos grandes poetas do século XX; Trata-se de uma obra testemunho que envolve o clássico com as vanguardas e o presente. Na obra, ela e o avô continuam o diálogo impostergável desse olhar da foto. Quando o livro chega ao Brasil? De nada sabemos ainda.


Terça-feira, 29/04

>>> Brasil: Chega-nos mais uma parte da obra do escritor português Almeida Faria

Tetralogia Lusitana reúne um conjunto de quatro volumes, vindos a lume entre os anos de 1965 e 1983. Na obra, faz-se eco de um tempo histórico, interposto pelos acontecimentos do 25 de Abril de 1974, em Portugal, lugar simbólico com que o título genérico dos quatro romances que compõem a Tetralogia estabelece uma relação íntima, metafórica e de claro indício de que, entre outras, uma questão identidade nacional se postula. A Paixão (1965), Cortes (1978), Lusitânia (1980) e Cavaleiro Andante (1983) enunciam o relato da ficcionalização de uma era em curso que, de modo gradativo, se ampliará a outras temporalidades através de um discurso fragmentário, dominado pela intencionalidade de múltiplos referentes culturais, acabando sempre, contudo, por retomar ou evocar os caminhos de uma memória inicial. A partir de maio a obra de Almeida passa a ser publicada pela editora Cosac Naify.

>>> Brasil: O primeiro russo na Festa Literária Internacional de Paraty

Descrito pelo jornal russo Itógui como o “mais escandaloso prosista moscovita dos últimos 20 anos”, Vladímir Sorókin será uma das atrações da próxima edição da Flip. O escritor é um dos principais nomes do conceitualismo e da Sots-art, corrente de contracultura oposicionista surgida a partir dos anos 1970, na URSS. Em 1999, seu romance Blue Lard (Banha azul, numa tradução livre, inédito no Brasil), que narra uma cena de sexo entre os clones dos ex-presidentes da União Soviética Nikita Kruschev e Josef Stálin, chegou a ser rasgado em praça pública por jovens partidários de Putin.  A Editora 34 lançará, na próxima Flip, a primeira obra de Sorókin no Brasil, a peça Dostoiévski trip (1997), com tradução direta do russo por Arlete Cavaliere. Mistura de O idiota de Dostoiévski com o Farenheit 451 de Ray Bradbury, retrata as dificuldades de sobreviver em meio a transições políticas, abordando abertamente temas como pedofilia, abuso sexual de idosos e até mesmo canibalismo.


Quarta-feira, 30/04

>>> Brasil: Novo romance de Zadie Smith é publicado no começo de maio

NW sai pela Companhia das Letras. A obra foi finalista do National Book Critics Circle Award, um dos dez melhores livros de 2013 segundo o New York Times e livro do ano pelo jornais Wall Street, QG e New Yorker. Em NW, Zadie segue o passo de quatro londrinos — Nathan, Natalie, Leah e Felix —, conforme eles deixam o bairro de suas infâncias e passam a viver numa cidade tão acolhedora quanto áspera. O título se refere à região North West de Londres, onde se passa a história – mais precisamente no bairro de Kilburn, onde Zadie cresceu. A complexa topografia da Londres moderna é explorada nesse vívido retrato sobre ambição e apatia, mudança e continuidade e, no limite, sobre as barreiras sociais e pessoais e os modos que encontramos para derrubá-las. Na última semana a Cia. apresentou um vídeo com imagens da capa de NW.

>>> Inglaterra: Obras completas de Ernest Hemingway serão disponibilizadas em e-book pela primeira vez 

Trata-se de um projeto internacional da Simon & Schuster. Vinte e oito títulos do escritor serão publicados exclusivamente em formato digital na Inglaterra a partir da metade do mês de maio. Designer Tom Poland foi o design responsável pela encomenda de recriar a obra de Hemingway num formato leve e adequado para as novas mídias.  A publicação da obra chega com três novas introduções para textos clássicos Hemingway: Colm Tóibín lê Paris é uma festa, Philipp Meyer, O sol também se levanta e Jeremy Bowen, Por quem os sinos dobram.


Quinta-feira, 01/05

>>> Brasil: O inédito do poeta Donizete Galvão

O poeta Donizete Galvão e a editora Ana Cândida conversavam sobre um projeto de livro quando o escritor morreu, em janeiro. Ela tocou o barco, e Escoiceados, um poema narrativo que remonta à infância mineira do autor, será lançado no dia 14/5, com sarau na Casa das Rosas. A apresentação é de Priscila Figueiredo e as ilustrações de Carlos Clémen. A obra, da coleção "Um Poema, Um Livro". (via Babel)

>>> China: Uma revista em 57 línguas

Nasceu em Taipei (e até comentamos por aqui quando) a ideia de uma revista em que convivem 57 idiomas – inclusive o português. Asymptote é um projeto do escritor e tradutor singapurense Lee Yew Leong, dedicado a levar e trazer histórias de um idioma a outro; por enquanto, a edição recente traz textos dos escritores em língua portuguesa Hilda Hilst, Nuno Ramos, Fernando Pessoa, José Saramago, Gonçalo M. Tavares, entre outros.

>>> Inglaterra: Descoberto livro com peça de William Shakespeare há muito procurada por especialistas

O livro foi descoberto ainda em 2013 por funcionários que trabalhavam no inventário do Sir Humphrey McElroy, um rico colecionador de antiguidades de Brighton. A princípio o livro foi dado como falso. Mas, agora, tem sua autenticidade comprovada: trata-se de uma impressão do século 16. Intitulado "A história de Cardênio", a peça muitas vezes referida apenas como "Cardênio", é conhecida por ter sido realizada por Homens do Rei, a companhia de teatro de Londres em que William Shakespeare foi associado, em 1613. A autoria foi atribuída ao bardo inglês e John Fletcher (o mesmo colaborador como em "Os dois nobres parentes"). Mas nenhuma cópia da peça havia sido encontrada. O conteúdo da comédia é baseado em um episódio do Dom Quixote, de Miguel de Cervantes, o que envolve a personagem Cardênio, um jovem que foi levado à loucura e vive na Serra Morena. Antes desta descoberta, acreditava-se que a pela nunca tinha sido impressa, e que os manuscritos haviam sido perdidos, depois de ter sido usado por vários autores do século 17 e 18, incluindo Lewis Theobald e Thomas Middleton. Esta nova descoberta mostra agora ela realmente foi impressa e vendida por um proeminente editor e livreiro de Londres, Humphrey Moseley.


Sexta-feira, 02/05

>>> Estados Unidos: Manuscrito de um poema de Nabokov em exposição 

"Revolution" é tido como um dos primeiros do autor de Lolita; embora uma investigação sobre a história deste texto indague sobre sua data de origem: Nabokov escreveu em 1916 ou 1917? No segundo caso, teria sido estranhamente clarividente por sua proximidade com a eclosão da revolução bolchevique? A versão do poema em russo, contendo três grandes erros e vários lapsos menores, apareceu em 1989 na revista Nashe Nasledie, e foi citado por Maria Malikova em sua 2002 na edição russa de poemas de Nabokov. Agora, o texto integra a Berg Collection da Biblioteca Pública de Nova York.

>>> Brasil: Evento sobre O livro do desassossego

Participam Maria Alzira Seixo e Jerónimo Pizarro. No Real Gabinete Português de Leitura, no próximo dia 15 de maio. O professor da Universidad de los Andes apresenta a fala "Por que nos desassossega o livro?". Na ocasião será apresentada a recente edição do livro de Bernardo Soares organizado por Pizarro. O RGPL está localizado na Rua Luís de Camões, 30, Centro do Rio de Janeiro.

>>> Brasil: Biografia de John Updike chega em 2015

Pela Globo Livros. John Updike foi um dos escritores estadunidenses do século XX mais prolíficos. São mais de 60 livros publicados entre romances, poesia, memórias e antologias de resenhas. Por várias décadas, os leitores dos Estados Unidos esperavam um livro de Updike por ano com a mesma fé que o jornal diário à entrada de casa pela manhã. O escritor que tinha mania de guardar tudo e deve ter dado muito trabalho ao biógrafo Adam Begley, tem sua vida ao alcance dos leitores passados cinco anos de sua morte.

 ..........................
Sigam o Letras no FacebookTwitterTumblrGoogle+Instagram

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carolina Maria de Jesus, a escritora que catava papel numa favela

20 + 1 livros de contos da literatura brasileira indispensáveis

José Saramago e As intermitências da morte

José Saramago e Jorge Amado. A arte da amizade

Sor Juana Inés de la Cruz, expoente literário e educativo do Século de Ouro espanhol

Cecília Meireles: transcendência, musicalidade e transparência

Visões de Joseph Conrad

Ensaios para a queda, de Fernanda Fatureto

A melhor maneira de conhecer o ser humano é viajar a Marte (com Ray Bradbury)

Os diários de Sylvia Plath