James Joyce online

James Joyce, Ulisses. Manuscrito autografado, p.1 (detalhe). Paris (1920). Fonte: The Rosenbach Museum & Library


Está para chegar em breve no Brasil mais uma versão para Ulisses, de James Joyce. A primeira versão do portentoso romance veio a lume em 1966 pelas mãos do filólogo Antonio Houaiss. Depois, em 2005, foi a vez da professora de literatura da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Bernardina da Silveira Pinheiro. A tradução que está para sair vem pelas mãos do professor da Universidade Federal do Paraná, Caetano Galindo e sob revisão do tradutor Paulo Henriques Britto. 

Fora do Brasil, é significativa a confusão em torno da publicação de The cats of Copenhagen publicado no início desse ano pela ITHYS PRESS. Alegam que os da editora não detinham os direitos para a atitude tomada. O desfecho para isso? Não sei de nada, mas tenho acompanhado. 

Confusões à parte e enquanto o novo Ulisses não chega por cá, no início do mês a Biblioteca Nacional da Irlanda anunciou a disposição na web de parte da importante coleção de manuscritos de James Joyce; os planos da biblioteca terão toldado os do estudioso do escritor Danis Rose que havia disponibilizado o material ao preço de até 250 euros. Entendendo-se detentor dos direitos autorias desses manuscritos, Rose iniciou uma batalha contra a biblioteca, ao que o diretor apenas disse que, os planos de dispor esse material online já estavam sendo executados há um certo tempo.

A coleção inclui os primeiros rascunhos e notas para a concepção de Ulisses e Finnegans wake e uma série de outros rascunhos do escritor composta entre os anos de 1903 e 1928. Em dois cadernos os leitores se depararão com nove episódios do Ulisses. Os manuscritos apresentam, portanto, a escrita de Joyce em diferentes períodos e daí a sua importância.

Os manuscritos só viriam ser publicados em junho próximo quando se celebra o convencional Bloomsday, mas diante das atitudes tomadas por Rose, a Biblioteca Nacional da Irlanda se antecipou e decidiu-se pelo procedimento agora.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 + 1 livros de contos da literatura brasileira indispensáveis

Carolina Maria de Jesus, a escritora que catava papel numa favela

José Saramago e As intermitências da morte

Visões de Joseph Conrad

Cecília Meireles: transcendência, musicalidade e transparência

Sor Juana Inés de la Cruz, expoente literário e educativo do Século de Ouro espanhol

Ensaios para a queda, de Fernanda Fatureto

A melhor maneira de conhecer o ser humano é viajar a Marte (com Ray Bradbury)

Os diários de Sylvia Plath

Boletim Letras 360º #246