Ler devia ser proibido

O vídeo a seguir foi fruto de um trabalho idealizado em 2003 pelos alunos do 2º ano do curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Salvador (UNIFACS). Os alunos Igor Melo, Deborah Toniolo, Marina Xavier, Julia Brasileiro, Jader Félix, João Paulo Moura, Luciano Midlej, Marcos Diniz, Paulo Diniz, e Filipe Bezerra idealizaram uma propaganda de incentivo a leitura. Mas nada de darmos de cara com um texto convencional exaltando pela milésima vez a importância do ato de ler. O texto vai pela via contrária dos benefícios da leitura no intuito de causar um paradoxo na cabeça do telespectador. No fundo, prevalece, é claro, a ideia de que ler é importante e fundamental, mas o anticonvencionalismo trabalhado pelo texto - usando da máxima de que tudo que é proibido e tem malefícios próprios é melhor - me faz ver a grandeza do filme e compartilho com os leitores de Letras in.verso e re.verso





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os mistérios de “Impressão, nascer do sol”, de Claude Monet

Desvio, de Juan Francisco Moretti

Aquela água toda, de João Anzanello Carrascoza

Quando Tchekhov saiu à procura do inferno

O mulato, de Aluísio Azevedo

Boletim Letras 360º #425