Jorge Amado para videogame



Levar literatura a todos cantos é sim uma alternativa para conquistar leitores. Pensando nisso é que falo de algo que descobri na web por esses dias, além do aplicativo para iPhone que permite o usuário ter contato com poemas de poetas clássicos e contemporâneos: é uma prévia de uma série de jogos para videogame inspirados no livro Capitães da areia. Esse romance de Jorge Amado já teve sua adaptação para o cinema e agora essa nova ideia é, certamente, algo, no mínimo, inusitado.

A proposta é do selo Porreta Games que já disponibilizou os jogos no seu site e dos sete jogos, um está disponibilizado no Facebook, onde o jogador se depara com uma Salvador da década de 1930, cenário da trama romanesca e tem de enfrentar missões para sobreviver nas ruas e pode, ao modo de outros muitos jogos disponíveis na rede social, convidar amigos a fazer parte de sua gangue. 

Os sete jogos - Boêmia, Dora, Carrossel, Caça-palavras, Capoeira, Social Capitães da Areia e um de realidade alternativa - apresentam as personagens principais do romance do escritor baiano a diferentes públicos. A ideia é boa. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sophia de Mello Breyner Andresen e João Cabral de Melo Neto, convívios pela poesia

Os mistérios de “Impressão, nascer do sol”, de Claude Monet

Andorinha, andorinha, de Manuel Bandeira

Aquela água toda, de João Anzanello Carrascoza

As palavras interditas, de Eugénio de Andrade

O amor nos tempos do cólera, de Gabriel García Márquez